Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

quinta-feira

Entrevista com U2 Cover

Uma vez mais, voltamos com a Panacéia das Entrevistas e temos o prazer de trazer a vocês uma entrevista exclusiva com EVERSON e ADAM JR., vocalista e baixista, respectivamente, da banda U2 cover.O U2 cover percorre uma trajetória de mais de 20 anos realizando um trabalho elaborado, corajoso e com muito talento divulgando o trabalho do U2 e oferecendo ao som também sua própria personalidade e estilo sempre buscando trazer ao público nada menos que o melhor em cada apresentação.A Panacéia se orgulha de trazer aos seus visitantes entrevistas com bandas e cantores que realizam o trabalho de "cover", pois considera este essencial para alegria de fãs pelo país afora e sabe que é realizado por profissionais com enorme talento e dedicação que merecem ter sua trajetória divulgada.

Neste sentido, nada melhor que conversar com músicos com tanto tempo de estrada como o U2 cover. Acompanhem a entrevista e visitem o site da banda, vale a pena conferir o trabalho.

APE - Gostaria de iniciar esta entrevista com uma pergunta que costumo fazer aos que trabalham com cover. Visualizando U2 e U2 cover pergunto o que aproxima e o que distancia os músicos destas duas bandas? Aonde termina o U2 e aonde começa o seu próprio estilo musical na interpretação das músicas?

EVERSON: Acho que a melhor maneira de explicar essa diferença é assim: nós imaginamos o que o U2 faria em determinada situação, seja executando a música , seja nos improvisos. Como nosso equipamento é um pouco diferente do deles (algumas centenas de dólares, eu diria (risos..), cabe aos músicos e também à equipe técnica se aproximar o máximo possivel da "alma da banda pra então alcançar o improviso. Adam Jr. – Acredito que o que aproxima é o amor pela Música e o respeito pelo público, o que distancia é a infra-estrutura, e isso vai desde os equipamentos, até o numero de pessoas envolvidas com o trabalho da banda, sem falar na Mídia por trás de tudo. Na verdade , tentamos reproduzir tudo com a máxima fidelidade possível, no entanto no palco tentamos sempre colocar algumas pitadas do nosso estilo próprio, eu pessoalmente sou um pouco mais agitado que o Adam no palco, embora sempre faço um o outro trejeito que o lembre, sempre imponho minha característica pessoal. APE - Os músicos do U2 cover, além deste trabalho, tem uma carreira paralela como banda? Fale-nos um pouco sobre o trabalho de vocês e contem-nos como se iniciou o interesse de cada um dos membros pela música. EVERSON: Eu trabalho em rádio bem antes de começar com a U2Cover e olha que a U2Cover existe desde 1989... Adam Jr – Com exceção do Everson todos nós trabalhamos como Músicos, o Everson também trabalha com Música mesmo fora da banda, mas ele usa mais os conhecimentos musicais...risos...O Fabio (bateria) e o Marcelo (guitarra) são professores de Música além dos trabalhos com outras bandas, eu , no momento, deixei de dar aulas e tenho me dedicado exclusivamente a trabalhos com banda. Venho de uma família de músicos, meu bisavô e meu pai tocavam então o interesse surgiu desde criança.
APE - Além do U2 quais outras bandas ou movimentos musicais que formam o referencial musical de vocês? E em meio a tantas bandas e artistas referenciais na história da música que fatores levaram vocês a escolher o U2 como banda a ser trabalhada em cover, o que é, certamente, um tipo de homenagem.

EVERSON: A gente sempre brinca que foi o U2 que escolheu a gente... (risos). Engraçado que todos nós temos um gosto bem parecido.. os clássicos do rock.. anos 70..80.. Posso citar em nome de todos o Queen, Led Zeppelin, Deep Purple nos 70.. nos 80 Def Lepard, Whitesnake.. enfim.. hard rock.

Adam Jr. – A banda que me impressionou demais no meu inicio de carreira foi o Kiss, quando vi o Kiss pela TV a primeira vez decidi que era aquilo que eu queria pra minha vida. Basicamente eu sempre gostei de Rock, mas sempre fui pro lado mais pesado, bandas como Iron Maiden e Metallica sempre foram bandas de "cabeceira" pra mim. A escolha do U2 foi reversa, não fomos nós que escolhemos trabalhar com U2 e sim o U2 que nos escolheu, como o Éverson disse... o Everson sempre foi fã confesso de U2, o dia que decidiram fazer uma festa com U2 como trilha ele foi convidado pra cantar no evento e daí em diante não parou mais. Eu comecei a tocar baixo com músicas do U2, meus primeiros passos como baixista vieram com a ajuda, mesmo que indireta, de Adam Clayton, 22 anos depois acredito que não tenha nenhuma outra banda que eu conheça tanto e com a qual me identifique tanto.
APE - Contem-nos sobre a trajetória do grupo. A batalha destes anos todos com o U2 cover e a carreira musical. Certamente, além dos momentos compensadores, há os de desalento, desta forma o que os leva adiante? Qual é a filosofia do "espírito de sobrevivência" deste grupo que sabemos ser necessário a qualquer um que queira seguir o caminho da música, aliás, não somente este como qualquer segmento cultural num país aonde o apoio a cultura é ainda tão precário? Peço que nos transmitam sua experiência e comentem este cenário. Adam Jr. - A U2 Cover é uma banda que após 20 anos de carreira passou por muita coisa, muita gente entrou e deixou a banda, vimos casas fecharem, novas abrirem, o público mudar de gosto, estilo, no entanto acho que o que sempre nos moveu foi o amor pela Música e pela mensagem do U2, nunca pensamos em ficar ricos e famosos, nossa pretensão sempre foi a de fazer um trabalho memorável, algo que nos desse orgulho e alegria e poder levar esse trabalho a fãs e admiradores do U2. Infelizmente vivemos num país que embora tenha uma cultura musical muito rica é movido apenas por aquilo que a mídia massifica, no entanto ainda acredito que aqueles que fizerem um trabalho sério, como amor e respeito, terão reconhecimento.

EVERSON: De minha parte fico um pouco chateado com certas áreas da mídia, que vê o "cover" como um evento menor. A verdade é que a gente vai onde nenhuma foi, levando uma estrutura bacana, um show bacana... acho que para você fazer cover do quer que seja voce precisa ter talento sim, senão a banda não estaria na estrada por duas décadas inteiras, não apreceria em programas de TV de rede nacional, não seria matéria de revistas de grande circulação, etc. Acho que o desdém de alguns setores da mídia não condiz com a resposta do nosso público que é sempre tão empolgante...

APE – Como músicos, qual é a fase do trabalho do U2 que vocês menos apreciam? Por que é fato que eles viveram fases distintas em seu trabalho e existe uma certa divisão entre os fãs em relação a discos tão díspares entre si como, por exemplo, "Joshua Tree" e "Pop". Gostaria de saber a opinião de vocês que, afinal, executam estas músicas. Consideram alguma menos interessante de apresentar do que outras? EVERSON: Legal essa pergunta: Como acompanhamos a carreira do U2 tocando, pra gente é bem mais facil entender que caminhos levaram o U2 a fazer o som de albuns tão incompreendidos como o Pop, por exemplo.. não foi surpresa pra nós quando ele saiu, porque voce claramente percebe o que o U2 buscava naquele momento específico... Adam Jr. – Concordo...não diria que há uma fase que eu não gostamos, porque acho todas muito interessantes, mas acredito que a fase do Pop seja a menos apreciada pelo grande público o que eu acho uma pena porque eu adoro...risos
APE - Finalmente, gostaria de agradecer imensamente ao U2 cover pela participação na Panacéia das Entrevistas e parabenizá-los por este trabalho e gostaria de pedir que deixem uma mensagem aos visitantes da Panacéia Essencial. ÉVERSON: Bom, gostaria de dizer que antes de tudo somos fãs da banda... mas claro fazemos tudo com muito profissionalismo! E viva o Panacéia! Adam Jr. – Muito obrigado pela oportunidade, parabéns pelo Blog, eu particularmente adoro ler Blogs e o Panacéia já esta nos meus Favoritos. Como mensagem digo que todo trabalho feito com dedicação, amor e respeito pelas pessoas gera bons frutos. Um grande abraços à todos!

Site: http://u2cover.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário