Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

terça-feira

O dia em que fui Backing Vocal do mestre Sir Paul McCartney..

Meu ingresso
Eu e mais umas 63.000 pessoas! Sim, caros amigos e amigas da Panacéia Essencial que se registre o fato histórico: 21 de novembro, Estádio Morumbi, Up and Coming Tour com Mestre Paul McCartney, e sim, EU ESTAVA LÁ!

As horas que antecedem o grande show nos tornam muito observadores. Afinal, não há muito a fazer exceto esperar horas na fila e na arquibancada vermelha, no meu caso. Destaque na fila para um alienígena com os seguintes dizeres na camiseta: “Eu prefiro o John”! Me perdoem, mas então o que ele estava fazendo lá??? Não creio que ele deixou vivo o local..

Mas, é claro que piadas à parte o que víamos eram McCartmaníacos e Beatlemaníacos (Existe diferença?) aos milhares e milhares, de todas as idades, raças e credos. E maníacos mesmo que ficavam horas discutindo nas filas o mesmo assunto que se resumia quase sempre em “Estou aqui! O Paul também”.

A verdade é que estar no mesmo local que um BEATLE é tão surreal que demora a cair a ficha (a minha ainda está caindo dias depois). Talvez para manter a sanidade a mente embote um pouco e diminua o impacto anestesiando os sentidos para que não enlouqueçamos de uma só vez. Então, ficamos meio "em nuvens", durante todo o processo pré-show.

E que processo! Horas a fio. Horas de uma fila gigante, muito calor, muito calor e claro, muito calor(Devo agradecer ao meu irmão e a minha cunhada , companheiros desta jornada, pelo suco de uva e barra de cereal, que garantiram a sobrevivência, aproveito para agradecer a carona, ficar na net para comprar o ingresso...caramba! Estou devendo..)!Pessoas nervosas, falantes e falantes, felizes ou talvez estupefatas. E todo o tipo de gente, uma miríade impressionante da diversidade humana. Isto sim é fascinante e reconfortante. Comprovar em grande escala a veracidade da individualidade e da unidade. Ambas explícitas naquele momento, todos diversos e unos. Milhares de formas de ser fã dos Beatles.

Vencida a etapa da fila, vem a espera no estádio passando por uma breve busca do melhor lugar possível (neste caso, a arquibancada vermelha).

video 21 de novembro-SP, Helter Skelter com Mestre McCartney (A propósito...EU ESTAVA LÁ!!!..)
Agora, a expectativa é total. Mas a ansiedade funde-se a uma sensação paradoxal de alívio, afinal, você ESTÁ LÁ!!! O pior já passou...é só esperar a oportunidade que eu espero repetir...estar no show de mestre beatle Paul McCartney! E as horas passam velozmente, quando vemos o telão já anuncia imagens subjetivas, psicodélicas e vivas sobre o passado, presente e futuro do legado artístico de um dos maiores artistas de todos os tempos! Quando a imagem some (15 ou mais minutos depois), o coração vai para a garganta e segundos ficam em câmera lenta quando nos tranportam para o indescrítivel momento em que Paul McCartney entra no palco. A ovação do público surpreende até Paul! Gritos enlouquecidos, revival de beatlemania em todos nós! A partir daí, meus caros, nada mais é como foi. Curiosamente, a mente embota e demora a processar o que está acontecendo...mas num determinado momento...a ficha cai e a compostura (eu tenho um tanto disto, sabem?) vai para o espaço também! Braços para o alto, corpo agitado, gritos sem controle. Mas quem pode me culpar? Enquanto Mestre McCartney esbanjava simpatia, vigor e talento no palco, eu pensava: "Santo Deus! Isto não é um show cover dos beatles. Estou vendo, ouvindo e cantando com o Paul McCartney!" Este pensamento é que fez o humorado título deste post. Tudo bem, a arquibancada vermelha era distante, mas eu estava lá cantando com o mestre, gritando para o mestre, rindo com mestre...esta comunhão é o que há para jamais se esquecer. Os momentos foram pontuados pelas maravilhosas canções, cada uma delas foi uma celebração ao talento de Paul e dos Beatles, e uma celebração de nossas próprias vidas de fãs que tiveram estas músicas como trilha sonora de inúmeros momentos. Tais canções pontuaram alegrias, tristezas, nos consolaram em momentos ruins, nos empolgaram , impulsionaram e inspiraram em diversas circunstâncias. Marcaram nossa revolta, trouxeram encanto e eternidade aos momentos de amor. Enfim, duvido que algum dia, Mestre Paul McCartney possa mesurar o quanto ele significou e significará com sua obra para tantas e tantas gerações, cada história e fã que ele jamais conhecerá, mas pelos quais foi, é e será adorado. Me permito destacar dentre tantos, alguns momentos:

"Venus and Mars / Rock Show" - A chegada de Mestre Paul McCartney. O sonhos de milhares se realiza em poucos segundos.

"Jet" - Uma das mais animadas canções. O público grita: "JEEET"!

"All My Loving" - A primeira canção BEATLE!

"Drive My Car" - Estamos ouvindo o Paul? De verdade? Sério? Me belisca!

"The Long and Winding Road" -Esta quebrou meio mundo, levando muitos às lágrimas. Afinal, foi longa e sinuosa a estrada até ali. Reflexão. Contemplação. Alegria.

"My Love": Paul lembra Linda. Quem é fã, se emociona.Não estava lá. Me voltei a minha metade que estava longe. (Mas ainda veremos este show).

"I've Just Seen A Face"- The Beatles! The Beatles! The Beatles!

"And I Love Her"- Não estava lá. Me voltei a minha metade que estava longe. (Mas ainda veremos este show).-Again.

"Blackbird"-"Blackbird singing in the dead of the night/Take these broken wings and learn to fly/All your life/You were only waiting for this moment to arise"- Preciso dizer mais alguma coisa?

"Here Today" - E o público grita: JOHN! JOHN! JOHN!

"Eleanor Rigby" - E o público grita: PAUL! PAUL! PAUL!

"Something" - Paul começa a canção tocando um cavaquinho que foi presente do George! E então o refrão explode com um dos riffs mais lindos do rock e a assinatura de toda a banda. Impactante! Maravilhoso! Neste momento, você não vê mais nada, resta celebrar!

"Band on the Run": Uma das mais adoradas músicas da carreira solo de Paul fez balançar o estádio!

"Ob-La-Di, Ob-La-Da": Um momento de alegria quase infantil! Independente da idade viramos um punhado de criança felizes com o tio Paul!

"Back in the U.S.S.R.": Eu adoro esta música. Uma homenagem aos Beach Boys, mas com a genialidade BEATLE!

"I've Got a Feeling": Ev'rybody had a hard year./Ev'rybody had a good time./Ev'rybody had a wet dream./Ev'rybody saw the sunshine./Oh yeah, Oh yeah. Oh Yeah./Ev'rybody had a good year./Ev'rybody let their hair down./Ev'rybody pulled their socks up. (yeah.)/Ev'rybody put their foot down./Oh yeah. Yeah! WOOOOHOO! - Yes, we've got feeling.

"Paperback Writer": Um dos primeiros personagens das canções Beatle. Eu também quero ser um Paperback Writer!!!! O hino dos quase escritores que somos quase todos nós!

"A Day in the Life/Give Peace a Chance": A Day in the Life? Paul está tocando A Day in the Life? Pára tudo!!!! A casa caiu! Minha música BEATLE favorita!!!! E era o Paul cantando e tocando!!!

E Give Peace a Chance! Imediatamente lembro de John em meio a todos aqueles hippies durante o "bed in". Todos nos unimos naquele objetivo de John e pedimos uma chance a paz e para o encanto de Paul continuamos a cantar e cantar, mesmo quando ele havia encerrado..

"Let It Be" - "Deixe estar", uma música de purificação.

"Live and Let Die" - Lindo show de fogos de artifício, aumentando ainda mais o clima de celebração.

"Hey Jude" - A música perfeita para cantar ao lado de milhares de pessoas! Um momento de total unidade!

Ele se despede, e volta com a bandeira do Brasil e da Inglaterra e vamos para o bis.

"Day Tripper" - Só pude me lembrar da velha fita K7 "Beatle Goldie" nos idos de 1991, quando morava em Angatuba e ouvia esta música o tempo todo!

"Lady Madonna" - A história adorável de Lady Madonna. Esta divertida canção me levou para minha casa aonde deixei minha esposa e filha (mas, ainda assistiremos este show).

"Get Back" - Memória imediata: Paul em cima do prédio tocando com os Beatles. Foi neste ponto que pensei: "Meu Deus! É mesmo o Paul! O Paul McCartney! Estou cantando com o Paul! - Mais doido impossível, mas foi assim..

Nova saída. O público grita: PAUL! PAUL! PAUL! E lá vamos para o novo bis!

"Yesterday"- A canção que Paul sonhou e passou para o papel na manhã seguinte. Uma canção com lenda própria. A primeira dos Beatles em cordas. E o primeiro solo de Paul. Tantas histórias sobre a música mais regravada do século! E lá estava Paul tocando ela para nós. Palavras não podem descrever o momento..

"Helter Skelter"- Outra canção com sua própria lenda. Mas, acima de tudo um alucinante rock que enlouqueceu as milhares de pessoas no estádio! E como questiona Mestre Paul McCartney : "D´you wanna ROCK? D´you wanna ROCK?" Ao ouvir o nosso "YEAH!" ele mostrou como é que se faz o tal! Assistam o vídeo!!!

"Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band/The End" - Pará tudo, de novo! É Sgt. Pepper? Sgt. Pepper? Sgt. Pepper, de verdade???? Outra lenda. E estávamos lá cantando a lenda. Fantástico. E ainda a célebre The End, que tem para mim a frase símbolo que reúne a essência de todas as canções dos Fab Four e o que elas nos transmitem:

And in the end, E no final, The love you take O amor que voce recebe, Is equal to É igual The love you make.
ao amor que você doa

video

Sgt. Pepper/The End com Mestre McCartney 21/11/10 - Morumbi (A propósito...EU ESTAVA LÁ!!!..)
Dito isto, nada mais precisa ser dito. Mestre Paul McCartney nos ofereceu uma linda noite e da melhor maneira possível retribuímos e creio que em alguns momentos até emocionamos nosso caro Sir. Registre-se que apesar de ser uma lenda viva , Paul não poderia ser mais afetuoso com seus fãs. Não tenham a menor dúvida de que ele sabe muito bem quem é e o valor de toda a sua trajetória. Um Beatle. O maior compositor do século. O artista mais poderoso da Inglaterra. O ativista ecológico. O Cavaleiro do Império Britânico! Mas, ele respeita o amor de seus fãs, respeita os esforços que cada um de nós fazemos apenas para vê-lo, para estar um pouco com ele. Este respeito bastante notável em suas atitudes é o que o torna mais admirável ainda.

Ah! Eu não posso terminar este post sem falar na banda que acompanha o mestre. Eles são extraordinários! Simplesmente tocam todas as canções com perfeição. Perfeição. Aplausos e reverências para o tecladista (e produtor musical de Sir, há um bom tempo) Paul “Wix” Wickens, o guitarrista Brian Ray, o baterista Abe Laboriel Jr. (este é um show à parte) e o guitarrista Rusty Anderson. Além de talentosos, eles demonstravam claramente a cada música o prazer de tocar e de estar da lenda viva Paul McCartney. Como disse Paul: "Aplausos para minha banda fantástica!"

Fica para nós um novo sonho: repetir de novo as três horas tão rápidas que vivemos. E desta vez, quero estar ao lado de minhas amadas esposa e filha, cuja circunstâncias não permitiram desta vez, mas elas estavam lá em meu coração! E fortalecendo este sonho, ficam as palavras mais acalentadoras que Paul nos deixou em bom português: "ATÉ A PRÓXIMA!!!
E QUE ASSIM SEJA! LONGA VIDA, PAZ E PROSPERIDADE A SIR JAMES PAUL MCCARTNEY! THANK YOU!..

Nenhum comentário:

Postar um comentário