Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

sexta-feira

Srinivasa Aiyangar Ramanujan

Gênio matemático indiano nascido em Erode, uma pequena cidade a 400 km sudoeste de Madras, de profundas contribuições para a teoria dos números e o primeiro indiano a ser eleito para a Royal Society of London.

Com um ano de idade mudou-se com os pais, comerciários, para Kumbakonam, onde fez sua educação primária. Ainda em Kumbakonam, a 160 km de Madras, iniciou seu curso colegial (1898) na Town High School.

Desde cedo mostrou grande facilidade com a matemática e aos 15 anos, redescobriu vários teoremas e já havia desenvolvido seus próprios teoremas e idéias.

Entrou como scholarship no Government College, em Kumbakonam (1904) e dois anos depois (1906) foi para Madras para estudar no Pachaiyappa's College. Publicou o primeiro de seus papers no Journal do Indian Mathematical Society (1911).

Mudou-se para a Inglaterra (1914) e foi apoiado matemático britânico Godfrey Harold Hardy (1877-1947). Ensinou na Universidade de Madras e destacou-se no Trinity College, da Cambridge University.

Suas pesquisas incluíam séries de Riemmann, frações contínuas, integrais elípticas, série hiper-geométrica, função zeta e séries divergentes. Caracterizou-se por não dar grande importância às demonstrações e apresentou diversos resultados sem prova, mas a maioria verdadeira, conforme outros demonstraram mais tarde, passando a ser considerado um gênio.

Vegetariano e profundamente ligado à cultura hindu, atribuía sua surpreendente inspiração matemática à deusa Namagiri. Infelizmente contraiu tuberculose (1917), retornou muito doente para a Índia (1919) e morreu no ano seguinte, em Kumbakonam. Em sua memória foi criado o Prêmio Srinivasa Ramanujan (2005), destinado a distinguir matemáticos de até 45 anos, que estejam realizando investigação em países em desenvolvimento e vale dez mil dólares, financiado pelo Niels Henrik Abel Memorial Fund.

Nenhum comentário:

Postar um comentário