Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

quinta-feira

Regras para se tornar um desenhista de HQs.

Me enviaram estas regras pelo e-mail, desconheço o autor mas gostei e concordei com muito do texto e adicionei alguns comentários sobre meu próprio ponto de vista. PM.

-------------------------------------------------------------------------------------

Você só será desenhista de HQs desenhando. Lamento. (MUITO! MUITO MESMO! ATÉ ENJOAR! ATÉ ODIAR! Mas se gosta do que faz, será compensador...NO FIM! – LAMENTO TAMBÉM!)

Você só será desenhista de HQs desenhando muito, por muito tempo – por vezes anos, sem retorno algum. Você terá de desenvolver seu próprio método de paciência e controle de frustrações. Lamento. (Concordo. Meu caros, PERSISTÊNCIA é a palavra. Lapidar seu traço depende de muito esforço, não é para qualquer um – LAMENTO TAMBÉM – PM)

Você só será desenhista de HQs desenhando muito mais que sua preguiça queria e muito menos do que você precisa. Terá de criar por sua conta a rotina, prazos e objetivos – a maior inimiga de um desenhista é a não-prática. Lendo HQ ou vendo ilustrações excelentes não torna você um desenhista melhor. Lamento. (IDEM)

Provavelmente há poucas coisas/profissões tão chatas quanto ser desenhista de HQ. Cada página leva horas. Às vezes dias. E uma história sempre tem muitas páginas. Lamento. (Bem, mas se você realmente GOSTA DE HQs, com certeza será como qualquer um que faz o que aprecia, é claro que cansa, evidente que chateia , mas sempre será gratificante– PM)

OS 15 PONTOS (E MEIO) PARA SER UM DESENHISTA DE HQ

1. Leia livros. Sério. A leitura de livros além de estimular raciocínio, força sua imaginação. Ao ler um livro, você tem que construir visualmente o que se passa naquelas letrinhas insuportáveis. E imaginação visual é tudo para um desenhista. Maior é o desenhista quanto mais próximo de sua imaginação ele de fato consegue transpor ao papel. Como consegue isto? Praticando – vá desenhar. ( Concordo integralmente, a leitura de livros cria automaticamente imagens é muito útil no momento da criação – PM)

2. Veja filmes. A proximidade entre cinema e HQ é óbvia e exaustivamente levantada por todos. A vantagem é que ela traz referências visuais que somente esta mídia permite – cenários, efeitos visuais, maquiagens, tecnologias. Tudo isso vira referência para você. O que eu faço com estas referências? Pratique – vá desenhar. (Truque básico: Congelar algumas imagens, copiar cenas e cenários sob os diversos ângulos que o diretor criou, montar um "Storyboard" pessoal do filme, é bastante proveitoso – PM)

3. Consuma Moda e Arte. Seja vendo maquinários, bens de consumo, embalagens, imagens de livros de design e ilustração. Isto vai virando uma poderosa biblioteca de informações para seu cérebro poder cruzar os dados e fazer surgir em você um artista com estilo próprio e reconhecido. Como conseguir virar um artista referencial? Praticando – vá desenhar. (Tenho uma pasta com recortes de revista de moda, afinal é preciso vestir os personagens– PM)

4. Interaja com as pessoas. Não adianta você 'consumir' tamanha informação e não levantar outras visões, outras perspectivas. Não adianta você só praticar fechado no seu mundinho. Veja como são as outras pessoas – visualmente, e como elas agem – psicologicamente. Depois disso? Pratique – vá desenhar. (Não sou bom nisto, mas estou melhorando - PM)

5. Tenha curiosidade pelo que está acontecendo. Conhecer o mundo a sua volta é essencial. As notícias vigentes, para poder retratar o mundo a sua volta – sejam idéias, cenários ou mesmo pessoas. Você faz uma HQ brasileira que parece se passar em Nova Iorque? Ter um conhecimento sobre história (humana/da arte) muitas vezes é fundamental para se criar uma história que tenha embasamento suficiente para que o leitor acredite nela. Você deve ter veracidade com a realidade/proposta que está desenhando. Como alcançar isto? Praticando – vá desenhar. (Eu sou bom nisto, e ainda estou melhorando - PM)

6. Uma HQ é algo entre um livro e o teatro, cinema ou TV. Estude a tal metalinguagem dos quadrinhos. Instintivamente você vai utilizá-la, mas é uma boa ter os conceitos fortes sobre o que é uma história em quadrinhos e como ela funciona. Ninguém sabe tudo e é muito provável que se surpreenda com o que estudar, descobrindo novos métodos e truques. O que diabos você vai fazer isto? Pratique – vá desenhar.

7. HQ é Arte Seqüencial. Muito do ponto acima sobre metalinguagem da HQ. Você tem de saber casar o texto com o desenho – ritmo, diagramação, balões/caixas de texto. Lembre-se que nem tudo que está no roteiro precisa estar escrito na página. Não se preocupe com o estilo que desenhas nem a técnica ou material que utilizas. Com o tempo e habilidade necessária, você naturalmente terá as respostas para isto. Não é um pincel com pêlo de castor ou uma Wacom que fará de você um grande artista – e sim seu treino, muito esforço… e tempo. É a habilidade do desenhista em descrever visualmente numa linha de tempo o que o escritor fez, que o torna alguém de destaque. Se consegue isto de um jeito: praticando – vá desenhar. Mesmo que comece com caneta BIC imitando o Deodato.

8. Mostre pro escritor o que ele precisa ver. Por mais descrita que sejam as cenas de cada quadro, espera-se de um desenhista mais referências visuais que o escritor. Surpreenda seja com mais detalhes que os descritos ou mesmo outras tomadas. Ou ainda com uma visão completamente diferente e inovadora do texto. O charme de um ilustrador de primeiro nível está em trazer elementos a mais ao roteiro – mostrar como desenhar quadrinhos. Como? Pratique – vá desenhar.

9. Seja forte, mas flexível. "Isso vai soar extremamente arrogante, mas você é o" desenhista. Ninguém se lembra do pobre escritor – apesar dele ser a alma de uma HISTÓRIA em quadrinhos. Só vão lembrar do pobre escritor se o texto estiver acima da média (detalhe – não falei nem bom nem genial). E é inacreditavelmente difícil escrever uma boa história. Apesar de achar que desenhar é um milhão de vezes mais trabalhoso que escrever alcançar o mérito de ser um bom desenhista é mais fácil do que ser um bom escritor. De que forma? Praticando – vá desenhar.

10. Estabeleça prazos para você mesmo e pro escritor. Isto é muito importante. Se você conseguir se planejar quantas HQs você vai fazer em determinado período e que resultado você quer com isto, é meio caminho para se obter sucesso. Percorrer a outra metade é que é dureza. Pratique – vá desenhar.

11. Experimente. E no final, junte-se a quem pensa como você. Você é livre e está em vantagem. Existem dez bilhões de escritores para cada desenhista. Comece com HQs bem pequenas. Com a experiência, vá aumentando as páginas e a complexidade. Eu nunca peguei um texto "encomendado". A não ser de um famoso escritor e me dei mal. A culpa não é dele, apenas minha – devia ter aceitado em fazer a HQ só depois de ler o roteiro, jamais tê-lo pedido – insistido, em fazer o que fosse e eu o faria. Primeiro leia e aprove o texto, seja por estilo ou por capacidade – DE FATO, se conseguir desenhá-los. Depois se comprometa a fazê-lo. Com o tempo você vai achar seus parceiros mais freqüentes de letras. Tornando-se um profissional habilitado, remunerado, não terá de se preocupar com isto. Só se consegue isto praticando – vá desenhar.

11.5 – tenha um parceiro por vez, não se comprometa com o que não vai cumprir. O que mais ouço e leio é de escritor chorando que o desenhista pediu um texto e não fez. Tudo fruto da inexperiência – eu mesmo caí nesta, dia destes. Sou a favor da pré-aprovação de roteiros. O escritor que escolhe um desenhista já sabe o que esperar dele (mais ou menos) em relação ao seu desenho. O mesmo não acontece com os desenhistas. O ilustrador que pede uma história 'no escuro' a um roteirista que fez uma baita história ontem, pode receber uma bela droga amanhã. A regularidade de qualidade é muito mais fácil de se encontrar em desenhos que textos. Somente procure por outro texto e/ou escritor APÓS finalizar o projeto anterior. Se conseguir isto, meu amigo, você será o próximo _________________ (preencha com o seu artista favorito).

12. Em último caso, considere pagar um adiantamento pro artista. Esquece. Como disse, você está em vantagem. Talvez isto seja válido se você quiser arriscar seus primeiros passos no mercado profissional, com alguma obra mais autoral entre você e determinado escritor. Mas sei não… Enquanto isto pratique – vá desenhar. (Concordo também, pulem fora! – PM)

13. Saiba pra qual editor mandar sua HQ e como lidar com rejeição. Abstenho-me então de escrever a respeito – você continue praticando – vá desenhar. (OK! Devo admitir EU não soube trabalhar a rejeição! Um editor de jornal local me chamou de amador ((de fato era e SOU! Mas, doeu um bocado!)) e rejeitou meu trabalho, uma agência também me rejeitou depois de duas fases de seleção e um colega descreveu-me claramente como sendo um incapaz de qualquer coisa que não fosse receber esmolas de informação que ele fornecia, já que era essencialmente um provinciano, ou no melhor um caipira do interior de SP sem nada de bom para oferecer! (((Não é uma maravilha a Internet? Hoje, em dia qualquer um tem acesso à informação))), tudo isto num semestre apenas. Contando já com a má vontade geral e constante falta de incentivo(Vá ser homem! Vá fazer trabalho de verdade! Pare de correr atrás de besteiras!) recebi mal os golpes e fiquei uns bons 03 anos sem riscar um papel! Isto é uma tolice , NÃO FAÇAM NADA DISTO, FUI CERCADO POR ESTÚPIDOS E ARROGANTES! ENCONTRE PROFISSIONAIS E CONVERSE COM ELES, SIGA OS CONSELHOS E VÁ EM FRENTE! – PM)

14. Saiba contar a sinopse da sua história em poucas palavras. Novamente – o escritor faz umas letrinhas e você pode sofrer por semanas e meses – leia o texto que originou estes tópicos e deixe a cargo do roteirista esta fria enquanto pratique – vá desenhar.

15. Publique sua HQ, publique muitas HQs, mostre pro mundo que você existe. Sejam fanzines, revistas, livros ou web. Divulgue – mostre sua cara (até para baterem). Todavia acho que o único ponto que discordo do texto original também está aqui: saiba também a diferença entre ser chato e apenas insistente. Prá mim não existe esta diferença. Quando se está iniciando, divulgando em todos os lugares, você sempre vai ser um chato. Agora se o seu trabalho se sobrepor, evoluir a ponto de não precisar mais procurar divulgação ou lugar para publicação, nem insistente você vai ser – você vai ser é remunerado e reconhecido. Praticando, óbvio. Vá desenhar. (Publique, publique! Fiz fanzines, jornais, participei de concursos, e agora estou colocando tiras na internet, este é o meio. Amo as HQs em si, não preciso viver delas. Ando completamente sem tempo, mas ainda desenho e ainda vou desenhar nem que seja para espalhar xerox pela cidade, o importante é criar! – PM)

9 comentários:

  1. estou fazendo 3 histórias q quero transformar em HQ, nada mto de mta grandeza, faço apenas pq gosto. mas com suas dicas, estou até pensando em fazer sériamente! valew, suas dicas serão mto úteis
    abraço

    ResponderExcluir
  2. Produzi tiras para o jornal Notícias Populares (aquele famoso) de 1986 a 1990, com personagens influenciados pelos super-heróis americanos. Laserman e O Guardião eram as tiras, além de cartuns para a página 2 do mesmo diário. Hoje trabalho com desenhos, mas outro tipo de desenho, longe de quadrinhos e mais técnicos. De vez em quando coloco alguma ilustração! Pretendo voltar um dia, mas não gosto dessas HQs atuais e me aproximo cada vez mais do universo 3D.

    Riponte.

    ResponderExcluir
  3. valeu mesmo pelas dicas, oimportante e naum ter medo de tentar. o nao nos ja temos mesmo.... thanks ...

    ResponderExcluir
  4. Muito bom seu comentario, sobre o que esperar das criticas principalmente...rs...estou criando uma historia tenho o que pode se dizer de primeira parte...a duvida eh...onde seria legal comecar a divulger???e supondo que a historia seja boa...alguem pode pegar minha ideia sendo um professional e dar um outro rumo pra ela usando os personagens que criei???parece meio idiota a pergunta mas enfim eh uma duvida!!!rs..obrigado

    ResponderExcluir
  5. E uma puta ajuda valeu mesmo pô, me ajudou pra caralho,

    ResponderExcluir
  6. Seu comentário ficou bem legal , acho que me incentivou mas um pouco... Parabéns ai por digitar um "texto" bem bacana :D

    ResponderExcluir
  7. O comentário é ótimo...
    Entendi que desenhar desenhar desenhar é a melhor forma de aperfeiçoar , mas gostaria de saber qual o segundo passo para adquirir técnica, estilo....
    que tipo de faculdade é necessária para dar continuidade aos desenhos?

    ResponderExcluir
  8. Para uma idéia orçamentária prévia. ...
    Quanto é cobrado por página desenhada estilo americano, em preto e branco, ou colorida, caso o desenhista seja colorista também?

    ResponderExcluir