Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

segunda-feira

A última bolacha do pacote





Não é difícil você encontrar este tipo de “figura” em qualquer ambiente. Estou falando daquele que se acha “a última bolacha do pacote”, ou seja, como comumente se pensa trata-se daquele que se acha insubstituível, extraordinário ou superior aos outros. 

Muitas vezes, por causa desta confiança nas alturas a pessoa se coloca acima de tudo e de todos. Suas atitudes são impositivas, seu diálogo é apenas uma exposição de sua superioridade, ao saudar as pessoas o faz como se tivesse 15 metros de altura. E muitas vezes nem cumprimenta porque nem ao menos quer enxergar quem está a sua volta.

Certa vez, conversei com um amigo que teve oportunidade de encontrar uma autoridade extraordinária em seu segmento. Era Will Eisner, uma lenda das Histórias em Quadrinhos, tão referencial, que o maior prêmio internacional da categoria levava o seu nome. Pois, a descrição que tive foi de uma pessoa afável, generosa e simpática que em momento nenhum demonstrava arrogância por ser o artista ímpar que era.

Se analisarmos histórias semelhantes com outros grandes ídolos, mas eu falo dos realmente excepcionais veremos que em comum são todos muito generosos e acessíveis. Esta generosidade vem porque não são inseguros, sabem quem são e não tem necessidade de afrontar os outros. Estes sim, graças ao seu enorme talento e simpatia são as verdadeiras últimas bolachas do pacote.

Agora cabe uma observação aqui. Observem que ser “a última bolacha do pacote” só é bom se for um pacote de bolachas de qualidade. Ou seja, que tipo de pessoa você é, como age, como enfrenta as dificuldades dizem em qual qualidade de bolachas você pertence. Os pedantes que são aqueles que comem moscas e arrotam elefantes pertencem a bolachas de péssima qualidade em pacotes realmente desagradáveis.

Não vale a pena se achar a última bolacha do pacote. Vale à pena fazer parte de um pacote. Vale à pena agregar, construir e não se isolar supondo-se superior. Que tipo de pacote você faz parte? Isto faz toda a diferença porque ser a “última bolacha do pacote” de péssima qualidade significa apenas que você é a última escolha e bem aquela que ninguém quer e foi deixado lá. 

É bem possível que alguém esteja sendo mesmo “ a última bolacha...” mas é “a última bolacha murcha e bolorenta do pacote!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário