Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

sábado

Patlabor

Patlabor é um mangá criado por Masami Yuuki e lançado em março de 1988, na revista Shonen Sunday com o nome de Patlabor - The Mobile Police.

É um mangá com histórias repletas de investigação, humor, romance e logicamente muita ação com direito a vários combates entre robôs gigantes. Estes ingredientes equilibrados de forma competente transformou Patlabor em sucesso e conseqüentemente tornou-se anime numa série de 47 capítulos de 25 minutos cada.

A trama situa-se no ano de 1997 (pois é, o futuro já passou...), e foram criados os "LABORS", ou seja robôs de serviço pilotados. Porém, eles passaram a ser objeto de uso de bandidos que com esta tecnologia, obviamente, se tornaram ainda mais perigosos. A reação do Departamento da Polícia Metropolitana de Tóquio é a criação da Seção nº 02 de Veículos Especiais. A seção está repleta de LABORS, equipados com armas de última geração para combater e deter o crime mecanizado.

Tais LABORS são chamados de LABORS de Patrulha, ou, simplesmente "PATLABORS" , daí o nome da série.

A Seção nº2 se torna um sucesso em eficiência de combate o que leva a criação do pelotão nº 02. Os Labors utilizados eram do novo modelo o AV-98 INGRAM. Extremamente poderosos, sua principal falha consistia nisso, o uso inadequado provavelmente mais causaria destruição do que auxilio a população. Os antagonistas da história são os membros da Schaft Enterprises esta é uma poderosa organização de espionagem que o Pelotão tem que combater. O plano da Schaft Enterprises é monopolizar o mercado de Labors, para isso é necessário a eliminação de sua principal concorrente a S.H.I.(Shinohara Heavy Industry), e evidentemente, do modelo AV-98 INGRAM.

Honestamente, estou mais apto a falar da série e do filme Patlabor 2. Patlabor é um anime que diverte e cativa os que assistem de uma maneira curiosa. Primeiro não é uma história épica, nada que recorde tramas complexos da sobrevivência do mundo como Yamato, ou sagas cósmicas como Five Star Stories, não, é história policial, urbano, interesses corporativos, ou seja, algo próximo de nossa realidade.

Esta "simplicidade", digamos, como está ancorada em histórias competentes e divertidas acaba tornando Patlabor uma série "simpática" é quase impossível assistir e não se envolver. Os "policiais" das duas equipes são personagens carismáticos, especialmente a protagonista. O dia-a-dia tenso e muitas vezes cômico da relação dos membros da equipe é outro trunfo. Rapidamente tomamos gosto pelas suas manias e excentricidades e acabamos escolhendo um ou outro como favorito. A afinidade é estabelecida rapidamente.

As tramas , como coloquei antes,são competentes histórias policiais, com investigação, combates e missões complexas, isto aliado a um humor divertido e bem-feito e um pouco de romance.

Patlabor não é um épico, mas é um anime que deve ser conhecido e que irá conquistar pela excelência de sua simplicidade competente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário