Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

segunda-feira

EU, BRASIL F., 517 ANOS, DROGADA, PROSTITUÍDA


*Foi uma excitação louca. Seria como a maioridade, a minha independência. Mas eu já era uma pequena grande moça complicada e, para ser sincero já estava mal direcionada. Quando nasci me afastaram de meu pais e me deram uns tios complicados que abusavam de mim, ou me ensinavam alguns maus hábitos. Quando fiquei independente, mudei de tios, mas a família continuou a mesma, e tinhamos amigos muito, muito mau intencionados.

Foram décadas de maus tratos. Eu fui usada, explorada, como sempre, quando pedia justiça apenas riam-se de mim. Chegou a um ponto que me tiraram da minha “família real” e me entregaram para uma instituição para ver se conseguiam me colocar na linha, a essa altura já estava cheia de “revoltas” da idade. A instituição chamada “República” deveria ser minha tutora e cuidar para que eu crescesse melhor, saudável..

Que desilusão! Em meio a tanta fartura eu vivia na base do “café com leite” sem direito de exigir nada de diferente. Então radicalizei, já não tinha idade para ficar sendo tão mal tratada! Foi um tipo de revolução, abandonei a república queria fazer do meu jeito, mas nada de revolta acaba bem, minha vida virou uma  tragédia grega. 

Eu não parava de sonhar em progredir, em crescer. Queria retomar o tempo perdido, ganhar 50 em 5, voltei para a instiuição e por um tempo eu até consegui. Tomei coragem, não medi consequências! Mas, claro, TUDO tem consequências..Eu cresci, mas não podia despontar um pouco sem que um monte de abutres viessem atrás da minha carcaça. Foi assim desde que eu nasci, porque iria mudar?
Eu fiquei louca, minha vida era uma baderna mesmo então  desbundei geral. Queria mudar, queria radicalizar queria enlouquecer e por um tempinho fiquei bem doida até que deu ruim: fui presa! E presa fiquei transtornada, oprimida, sem graça e enfim,carrancuda. Resolvi entrar para as forças armadas! Quem sabe não era o que eu precisava? Ordem no caos.

Mas não me encaixei. Eu conseguia ser ruim em qualquer situação e também arrumava confusão sempre que queria e exageravam no corretivo: fui abusada de novo, várias vezes. As coisas mudavam e ficavam iguais. No fim, toda fudida, me deram baixa e me expulsaram. Sem saída, voltei para a instituição pior do que nunca: Fudida, gorda, burra, sem um tostão no bolso.

O desespero bateu forte! Eu precisava de grana, muita grana! Tinha emprestado de muito agiota e estava com a faca no pescoço! Entrei para o mundo das drogas. Tinha um plano atrás do outro para melhorar minha vida. Mas dava no mesmo: era tudo sempre uma droga diferente! Fiquei insana..fui drogada de tudo quanto é jeito. Sempre uma ilusão eufórica para levar uma desilusão trágica. Tipo um “cruzado” na cara, entendeu?

Então parei geral. Fixei em um remédio (que era droga também, claro), mas parei de misturar alhos com bugalhos. E até melhorei um pouco de saúde. Emagreci, fiquei aceitável. Mas, como eu já sabia, se levanta-se um pouco a cabeça viriam para cima de mim e não deu outra! Muitos caras vieram me prometendo dinheiro, segurança e que eu ia progredir na vida se vendesse meus “encantos” então me entreguei a um monte de “cafetões” da instituição e me prostituí.

As drogas não pararam, a prostituição virou rotina e cafetão, você já sabe, rouba muito mais não dá nada. Não vejo a cor do dinheiro e os caras viajando por aí em lugares caros, ou abusando de mim mesma, sem dó, nem piedade. Perdi minha saúde, não tenho emprego, sou assaltada toda hora, mal sobrevivo, e esta é a minha vida desde que nasci.

Agora, estão prendendo meus cafetões e estão limpando a carteira dos cuzões. Estou presa, logo eu a vítima. Mais miserável do que nunca!!! Não acredito em justiça. Prendem meus cafetões, mas quem julga são os meus clientes que também querem continuar com a orgia em cima de mim! Que esperança posso ter?..

Isto, uma nação, sou EU, BRASIL, 517 ANOS, DROGADA, PROSTITUÍDA.

*Refere-se a primeira frase de CHRISTIANE F. 13 ANOS, DROGADA, PROSTITUÍDA.


P.H. de Moraes


sexta-feira

REUNIÃO NO PALÁCIO QUE NÃO ALVORESCE? NÃO, LEILÃO DE CORRUPTOS!



Então é a isso que se resume nossa república? Nosso “Ordem e Progresso” virou “Ordem de pagamento e Progresso particular? Pobre república, Democracia afrontada, povo vergonhoso (não envergonhado).

Acredito que nunca foi compreendido o que é a arte política. Política é a capacidade de entrar em acordo ao invés de brigar. É de selar o senso comum ao invés da disputa. E acima de tudo é saber encontrar um meio termo entre opiniões diferentes tendo como objetivo o bem da maioria.

Tudo o que passa disso, é corrupção. Quando sabemos que o Presidente está negociando verbas para conseguir apoio contra uma investigação não estamos vendo uma negociação política..é corrupção pura e simples! Como é possível que tal absurdo, tal afronta aos interesses coletivos, seja noticiada como algo comum?

Tal negociação é de interesse particular pago com dinheiro público!!! Esta “corrupção aberta” notória e pública deveria em si, servir de condenação para todos os envolvidos. Não deveríamos precisar da Lava Jato para enquadrar ninguém porque eles não escondem o que estão fazendo!!! Os senhores “deputados indecisos” não estão preocupados com o mérito da questão em relação ao interesse coletivo apenas saber quanto vão ganhar com a história.

E a maioria deles, não tenham dúvida, será candidato e vai ganhar de novo, porque somos o povo mais tolo e miserável. Falta de estudo ou oportunidade não é desculpa para falta de bom senso. Muitas pessoas por mais humildes que sejam não perdem a noção de certo e errado. Não se vendem. Temos pessoas assim: o verdadeiros cidadãos brasileiros.

Mas tais não são a maioria. A maioria de nós é tacanha e mesquinha. Percebe o que está errado, mas procura migalhas e não mudar as coisas. Vota em alguém que não vê ou conhece pessoalmente, tampouco ideologicamente, apenas para agradar líderes políticos(?) locais que lhe darão migalhas no ano eleitoral. Somos um povo que, mais do que pobre materialmente é miserável moralmente.

Não falo apenas da situação atual, o que se passa hoje já vem acontecendo há muito tempo, e por isso, sei que os mesmos corruptos continuarão ganhando muitos votos e permanecendo com sua alma podre decidindo o futuro de uma nação inteira.

Os corruptos brasileiros não devem ter alma. Porque quem tem alma, tem consciência e pelo que vemos, pelo absurdo do qual somos testemunhas históricas, não há nenhuma consciência, bom senso ou humanidade em tudo isso.


De qualquer forma, o leilão da corrupção está aberto. Quem dá mais, leva mais. Logo virá o leilão do voto corrupto. E os corruptos darão lances pelo SEU voto corrupto. Estabeleça seu valor mínimo e venda-se. Você não é nada além de um produto de leilão..

quinta-feira

BRASILEIROS, COLÔNIA DA POLÍTITICA


Uma vez li uma frase interessante: “O brasileiro não é hospitaleiro, é colonizado” foi expressa pelo vocalista da banda Ultraje a rigor, Roger Moreira, referindo-se a como tratamos os estrangeiros.  Concordei ,em parte, porque se é fato que  temos  automatismos de subserviência, não coloco como determinante nossa afeição pelas pessoas como um mero “clic” automático, ao menos isso, nos permitam ter como qualidade.

Mas, destarte essa questão acredito, sim, que sofremos em nossa personalidade cívica um sério distúrbio que, na verdade, até hoje impede nossa formação integral como cidadãos do país Brasil e participante da comunidade Mundo, que é o que apontou Roger: Temos a mentalidade de colonos. Somos uma eterna vítima de um destino atrelado a um poder que simplesmente nos educaram como superior. Como sempre uma análise histórica explica muita coisa.

Quando tivemos a independência de Portugal, não houve sequer uma batalha, houve um acordo. E não haveremos de nos colocar contra acordos que impedem perda de vidas, porém, a questão é mais profunda. A independência nos apartou de Portugal e não da Monarquia, e isto foi um grande mal. À rigor, o povo não sentiu independência alguma, seu espirito não foi revitalizado com uma alternativa. A mente coletiva colonial subserviente a um monarca pôde permanecer em cada um, e arraigar-se em nossa cultura.

A República que veio muito depois chegou poluída pela mentalidade colonial de forma que o povo não entendeu seu papel, sua liberdade e seu poder. E não entende até hoje. Os políticos imediatamente assumiram seu lugar como nossos monarcas e principalmente colonizadores exploradores.

Dessa forma, eles nos exploram, roubam e se riem. Recolhem nossos impostos com voracidade e não distribuem em benefícios sociais. Alteram as leis a seu bel prazer para que possam fugir de investigações, compram favores, e quando não se aguentam sobre o próprio peso, é claro, aumentam os impostos.

Tudo pode ser feito porque não existe um povo livre para questioná-los e sim um  povo colonizado. O povo brasileiro reclama mas ama seus políticos como antigamente amava seus principes e monarcas. Não importa o que um ou outro faça, nós os defendemos, atacamos um ao outro e votamos neles outra vez. Não há eleição democrática que possa mudar a mentalidade de um povo, subserviente em uma cultura de colônia esculpida há centenas de anos.


Isto é um processo lento. Depende de educação, educação de qualidade. Não à toa, professores são perseguidos como se fossem conspiradores de uma hipotética inconfidência intelectual, é preferível enforca-los socialmente do que motivá-los. Acredito em pessoas que pensem,! Apenas issso. Um pouco de lógica e bom senso já dariam a resposta. Não ouço gritos selvagens de revolução, porque são estúpidas e em geral, trocam seis por meia dúzia. A questão não é o sistema e sim, as pessoas, sua falta de educação e civilidade. Enquanto mal orientados seja esquerda, centro, direita, extrema isso ou extrema aquilo, sempre, sempre haverão os colonizadores e os colonizados.

TIRAS DE HUMOR - P.H.DE MORAES


O LARANJA


O MALMEQUER


O MESTRE

POLÍTITICA


REFLEXÃO SOBRE A ESCÓRIA