Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

segunda-feira

Aturo, Atuo


Para o sábio, problemas são oportunidades; para o tolo é apenas um obstáculo.

A capacidade de atuação não deve ser dependente de circunstâncias sejam elas quais forem. Naturalmente que condições totalmente adversas podem causar um momento de reflexão. Mas este momento deve ser utilizado na estratégia de superação. Diga para si mesmo: Aturo, atuo! Você pode ter resiliência, ou seja a capacidade de superação constante.

Uma pessoa dedicada, criativa e que tenha sua motivação em si mesmo  pode superar qualquer adversidade. Talvez, as condições não sejam as melhores, mas você irá encontrar soluções, possivelmente em vários momentos o trabalho em equipe estará “emperrado”, mas você vai encontrar um meio de fazer fluir a cooperação novamente. E quando você perceber que seu trabalho é menosprezado, você o fará ainda melhor.

Mas, porque eu deveria fazer tudo isso? Você pode me questionar.

Porque mesmo que todos estejam perdidos na floresta do caos, você pode se guiar por sua bússola interior. E ela, certamente diz: Você deve progredir!

Quando o desânimo bater a sua porta, deixe bater, não abra. Ele irá embora, porque é um visitante indesejado. A opção de abrir a porta é apenas sua.

Se o local e as circunstâncias não forem favoráveis continue a ser cada vez melhor, mais motivado, mais necessário simplesmente porque as circunstâncias mudam. E quando o local em que você está não puder comportar a qualidade que você adquiriu, com o tempo ele perderá você e uma oportunidade mais favorável irá surgir.

quarta-feira

O Náufrago


 

Após um naufrágio, o único sobrevivente agradeceu a Deus por estar vivo. E este único sobrevivente foi parar numa ilha deserta e fora de qualquer rota de navegação. E ele agradeceu novamente. Com muita dificuldade e os restos dos destroços, ele conseguiu montar um pequeno abrigo para que pudesse se proteger do sol, da chuva e de animais.

O tempo foi passando e a cada alimento que conseguia, ele agradecia. Um dia, voltando depois de caçar e pescar viu que seu abrigo estava em chamas, envolto em altas nuvens de fumaça. Desesperado, ele se revoltou e gritava chorando: “O pior aconteceu! Perdi tudo. Deus por que fez isso comigo?” Chorou tanto que adormeceu profundamente, cansado.

No dia seguinte, bem cedo, foi despertado por um navio que se aproximava. “Viemos resgatá-lo”, disseram. “Como souberam que eu estava aqui?”, perguntou. “Nós vimos o seu sinal de fumaça”, responderam eles.