Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

terça-feira

Estranhas Criaturas, Estranhos Mistérios. Criatura Estranha nos Estados Unidos

Depois de um animal estranho flagrado debaixo da ponte do Brooklyn, em Nova York (EUA), outra "criatura estranha" voltou a gerar especulações entre os americanos. A nova descoberta ocorreu em uma praia em Seal Beach, no estado da Califórnia.

Animal foi achado em Seal Beach, no estado da Califórnia. Em entrevista à emissora de TV "KTLA", a americana Karen Summers disse que a carcaça do animal não se parecia com nada que ela já tinha visto.Ela avisou o Departamento de Obras Públicas, que retirou o animal da praia na última sexta-feira.Summers contou que os operários não conseguiram identificá-lo também.

Fonte: http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/2012/07/outro-animal-estranho-e-encontrado-em-praia-nos-eua.html

Não são raros os avistamentos de criaturas estranhas havendo até um ramo de estudo para este fenômeno a Criptozoologia. O fato é que com mais ou menos destaque estranhos seres vivem em nosso mundo. Antigamente chamados “monstros” e de fato, o são, sua origem é um mistério. Obra da natureza, imaginação ou experimentos indecifráveis?

Curiosamente, tais achados não são tão divulgados como deveriam. Não tenham dúvida. Alguém os estuda com afinco. Alguém se surpreende (ou nem tanto) com estas descobertas e alguém aprende e guarda os segredos para seus interesses.

E claro, nenhuma destas criaturas reveladas é verdadeiramente um monstro. Sempre há uma explicação racional. Sempre haverá cientistas dizendo que o disco voador foi um balão meteorológico (Caso Roswell), o que aparições como Mapinguari, Pé-grande, e outros são lendas e folclore, ou ainda que um gênio como Nicola Tesla quando dizia haver entrado em contato com seres de outro mundo, estava apenas alucinando... como diria Jack Palance...Acredite! Se quiser..

sexta-feira

Lendas Urbanas - Fofão, o Boneco Demoníaco

Segundo esta lenda uma tia teria dado um boneco do fofão para seu sobrinho que era um grande fã. Mas, nos dias seguintes a criança começou a ter pesadelos e gritava durante toda a noite. Preocupada a tia começou a querer entender o que estava acontecendo e veio a descobrir que o criador do personagem havia estabelecido um pacto com forças sombrias.

Ela chamou todos da família para que fossem até sua casa aonde queimariam o boneco. Quando o abriram para facilitar a tarefa encontraram uma adaga e neste mesmo instante o sobrinho gritou muito alto e aterrorizadamente. Finalmente, queimaram o boneco e a criança nunca mais teve os mesmos pesadelos. Mas, sua memória parece ter sido estranhamente apagada.

Pois, até hoje ele ainda pergunta o que aconteceu com seu boneco do fofão..

Lendas Urbanas - Caverna Curitibana

Diz a lenda que no século dezenove surgiu uma seita secreta em Curitiba chamada Caverna Curitibana . Os integrantes desta religião usavam as cavernas no subterrâneo da cidade para suas reuniões.

Muitos anos se passaram e em meados de 1960 foi inaugurada uma danceteria chamada Caverna Curitibana na Rua Barão do Rio Branco, esquina com Rua Quinze de Novembro, onde era um antigo Clube. Reza a lenda que os membros da seita citada se encontravam neste clube dançante nas noites com pouco movimento. Uma vez quando a casa estava cheia uma linda modelo, que era integrante da seita, chegou ao clube dançante e exclamou: - Quero morrer de tanto dançar! Após bailar e beber bastante, a mulher teve um ataque do coração e faleceu.

Algum tempo depois, a danceteria foi fechada. Segundo algumas pessoas era possível, sempre depois da meia – noite , ver a imagem de uma mulher loira , com roupas dos anos sessenta , nas janelas do estabelecimento abandonado . Na década de oitenta, no mesmo local onde era o Clube Caverna Curitibana , foi inaugurado um estabelecimento chamado : Lojas Brasileiras .

Patrícia era uma das funcionárias daquele comércio. Certo dia faltou luz e ela estava no estoque escuro, quando viu uma loira com roupas dos anos sessenta em sua frente. A moça se aproximou da estoquista e perguntou: - Onde é a pista de dança? Quero morrer de tanto dançar! Patrícia fechou os olhos e quando abriu, viu uma fumaça.Assim , a loira desapareceu . Atualmente não há mais Lojas Brasileiras naquele local . Hoje é uma loja de sapatos..

Porém as pessoas mais velhas da alta sociedade do Paraná nunca se esquecerão de um clube chamado Caverna Curitibana.

terça-feira

Noções Básicas dos Chakras - Parte 5 - Chakras Maiores: Enumeração


Os chakras maiores são em número de sete:
Denominação:
1. Centro básico ou fundamental
2. Centro sacro ou sexual (genésico)
3. Centro solar ou umbilical (gástrico)
4. Centro cardíaco
5. Centro laríngeo
6. Centro frontal ou cerebral
7. Centro coronário

Em sânscrito:
1. Muladhara,2. Swadhisthana,3. Manipura,4. Anahata,5. Vishuddha,6. Ajna,7. Sahashara
Além destes, alguns outros são destacados nos estudos sobre chakras: o centro esplênico (do inglês splen = baço), "uma parte espiritual no interior do coração físico", o alta-maior e o bindu. O número de chakras médios e menores é muito grande; daí alguns afirmarem que é infinito o número dos chakras.
A enumeração varia por diversos motivos. Leadbeater (Os Chakras, Ed. Pensamento) põe de lado o centro sexual (sacro) por "entender que o despertamento deste centro deve considerar-se como uma desgraça pelos graves perigos a ele relacionados", mencionando que "no plano egípcio de desenvolvimento se tomavam esquisitas precauções para evitar tal despertamento" (vide também - A vida oculta da Maçonaria, Pensamento). Por isto, prefere estudar, em seu lugar, o chakra do baço (esplênico). Edgard Armond, embora assinale o sacro (genésico) além do esplênico, ao tratar da reativação dos chakras não o inclui, esclarecendo que "essa passagem não só é suprimida pela sua diminuta influência na aplicação dos passes, mas sobretudo pelos graves e notórios viciamentos existentes no setor do sexo, pois seria maléfica, em todos os casos, a excitação desse centro de força." (Passes e Radiações, Ed. Aliança Espírita Evangélica).
A enumeração também varia de acordo com os sistemas adotados em relação aos centros. Nos sistemas tibetanos de meditação, bem como na concepção budista dos centros psíquicos, o sagrado não é considerado como centro independente, porém se acha combinado com o fundamental a formar um só centro (Anagarika Govinda, Fundamentos do Misticismo Tibetano, Pensamento). André Luiz (Entre a Terra e o Céu, psicografia de Chico Xavier, FEB), não menciona o chakra fundamental, incluindo, no entanto, o esplênico. No Yoga tibetano, por outro lado, o centro frontal e o coronário são considerados como um só, e assim são mencionados nas escrituras (Anagarika Govinda, op. cit., pp 151/152). A escola japonesa Shingon omite o centro sagrado. Indica, porém, o centro das espáduas e os dois centros situados à altura dos joelhos (Coquet, op. cit., pp 14/15).
O Shat-chakra-Nirupana (Descrição dos seis centros), considera o coronário como de ordem mais elevada do que os simples chakras. O Espírito White Eagle nomeia entre os sete chakras principais o esplênico, mas omite o muladhara como centro independente, indicando, porém, o genital ou sacro a que denomina de kundalini.
LOCALIZAÇÃO DOS CHAKRAS - Os centros se acham situados nos vários corpos espirituais. Temos, assim, centros etéricos, astrais, etc. Leadbeater faz sempre referência aos etéricos, mencionando, no entanto, os astrais (op. cit., cap. IV). Satyananda estuda-os no corpo astral, do mesmo modo que o espírito André Luiz. Estas diferenças devem ser levadas em conta, porque uns são construídos com matéria etérica e outros com matéria astral, etc..
Os chakras etéricos estão situados na superfície do duplo etérico (a cerca de seis milímetros da superfície do corpo físico). Os centros astrais estão geralmente situados no interior do corpo astral (Powell e Leadbeater).
Os chakras etéricos transferem para o físico as quantidades inerentes aos chakras astrais. Por outro lado, determinados fatos físicos repercutem pelos chakras etéricos até os chakras astrais, alterando-os, de modo que, numa próxima encarnação, esta alteração se expressará em forma de desequilíbrio ou enfermidade. As viciações mentais provocam também graves alterações nos centros de força.
INFLUENCIAÇÃO RECÍPROCA DOS CHAKRAS - Destaca Pierre Weil que os chakras não estão isolados uns dos outros; eles mantêm uma influenciação recíproca.
“Os chakras inferiores retêm o homem na vida animal, propiciando-lhe, no entanto, as energias necessárias à sobrevivência, enquanto os superiores buscam acelerar a evolução do indivíduo (Fronteiras da Evolução e da Morte, Vozes, p. 69). No Yoga se afirma que cada chakra é constituído metade dele mesmo e metade dos seis chakras restantes. As características funcionais de um chakra seriam, assim, influenciadas pelos outros chakras.” (para maiores detalhes, vide Pierre Weil, op. cit.)..
Fonte:(In Spiritual Unfoldment I do espírito White Eagle pela médium Grace Cooke, iss, Inglaterra), The White Eagle Publishing Trust, 1972).

segunda-feira

Lendas Gregas - Morpheu e as Musas

Morpheu
Deus dos sonhos, filho de Hipnos, deus do sono. Morpheu formava os sonhos que vinham para aqueles que adormeciam. Ele também representava seres humanos em sonhos.

As Musas

Nove deusas e filhas de Zeus e de Mnemósina, a deusa da memória. As Musas presidiam as artes e as ciências e acreditava-se que inspiravam todos os artistas, especialmente poetas, filósofos e músicos.

Calíope era a musa da poesia épica, Clio da história, Euterpe da poesia lírica, Melpômene da tragédia, Terpsícore das canções de coral e da dança, Erato da poesia romântica, Polímnia da poesia sagrada, Urânia da astronomia, e Tália da comédia.

Eram as companheiras das Graças e de Apolo, o deus da música. Sentavam-se próximas ao trono de Zeus, rei dos deuses, e cantavam sobre sua grandiosidade, a origem do mundo, seus habitantes e os feitos gloriosos dos grandes heróis. As Musas eram adoradas por todo a Grécia antiga, especialmente em Helicon, na Beócia e em Pieria, na Macedônia..

Grandes Profecias

O dilúvio: Não se sabe a data exata, mas houve um grande acontecimento planetário, no passado, que culminou na destruição de quase toda a população conhecida da época. Pode ter sido, inclusive, na Atlântida. (Na realidade aconteceram diversos dilúvios, visto que isso é algo cíclico).

A conquista de Jerusalém: Em 597 a.C. Jerusalém é conquistada, o templo é destruído, o povo judeu é aprisionado e levado em cativeiro para a Babilônia, como tinha sido previsto por Isaías e Jeremias.

Retorno a Israel: Em 537 a.C. é permitido ao povo judeu retornar a Israel, como dito por Isaías e Daniel.

Nascimento do Messias: No começo da era cristã, nasce em Belém, Jesus, o Messias. Isaías e Malaquias haviam profetizado.

Destruição do Templo: Aproximadamente no ano 70 d.C., conforme previsto por Jesus, Jerusalém é destruída e o templo é demolido. Aconteceu, nesse tempo, a diáspora, e desde aquela data até 1948, o povo de Israel vagou pelo mundo sem pátria.

Decapitação de Carlos I: Foi em 30 de janeiro de 1649, conforme previsto por Nostradamus cem anos antes. Outras profecias de Nostradamus que se cumpriram com exatidão: O incêndio de Londres em 1666; a Revolução Francesa em 1792; o início da Segunda Guerra em 1939 - exatamente 290 anos após a morte de Carlos I - como dito pelo vidente. E, agora, na "nova terra", os "dois irmãos" foram atingidos..

A Lei de Deus por Pietro Ubaldi

Ela é ordem, e, como ordem, mais ampla e poderosa que a desordem que, portanto, engloba e guia para suas metas; ela é equilíbrio, mais vasto que o desequilíbrio, o qual abarca e limita num âmbito intransponível. Equilíbrio e ordem são, também, o Bem e a Alegria. Em todos os campos, uma só é a lei. E a alegria é mais forte que a dor, que se torna instrumento de felicidade; o bem é mais poderoso que o mal, que limita e constringe para os seus objetivos. Se existem desordem, mal e dor, portanto, só existem como reação, como exceção, como condição, como contragolpe fechado dentro de dique invisíveis mas determinados e invioláveis. Esta é a verdade, embora seja difícil demonstrá-la à vossa razão, que observa a matéria. Esta, por estar à distância máxima do centro da causa primeira, é o que há de menos apto para revelar-vos essa causa; e embora contendo em si todo o princípio, esconde-o mais secretamente em seu âmago. (P. Ubaldi - A Grande Síntese)

A Lei se comporta diante do indivíduo segundo a sua natureza e posição evolutiva. É ele quem, com o seu tipo de ação, aciona o julgamento da Lei, provocando uma correspondente reação. E a Lei, que as contém todas, devolve ao ser a reação correspondente à ação que a provocou. (P. Ubaldi - A Técnica Funcional da Lei de Deus).

Tudo o que existe está compreendido na ordem da Lei. Ela dirige todos os movimentos, dos astros e planetas aos elementos do átomo, dirige o desenvolvimento da vida e dos destinos, canalizando cada fenômeno para uma inconfundível linha de desenvolvimento, que o individualiza diante de todos os outros Os fenômenos são infinitos e as respectivas linhas de desenvolvimento são enquadradas nas dimensões de espaço e tempo, ao longo de uma ilimitada concatenação de causas e efeitos. Dentro da grande Lei, cada fenômeno obedece a uma lei particular que lhe define a trajetória, estabelece os limites e disciplina os movimentos. O desenvolver-se de todas essas trajetórias segue uma ordem suprema, que permanece inabalável mesmo diante dos núcleos de desordem que aquela ordem circunscreve, isola e corrige. Cada uma dessas trajetórias se enreda com as outras sem perder-se, repercute e ecoa, sem no entanto, confundir-se com elas. Tudo é livre, mas guiado; autônomo, mas interdependente; individualizado e definido por si mesmo, mas colocado no seu lugar, na devida posição dentro da ordem universal e em função dela. (P. Ubaldi - A Técnica Funcional da Lei de Deus)

A Lei só pode atuar com o sistema da compensação entre contrários. Assim a sua justiça se compensa com a reação contra a injustiça. Explicando melhor, quem rouba à Lei se endivida primeiro, e depois paga, obrigatoriamente, de acordo com a sua justiça. (P. Ubaldi - A Técnica Funcional da Lei de Deus)

Os astronautas russos se gabaram de não ter encontrado Deus no céu, onde se diz que Ele está. Pensavam talvez em encontrar um Deus com imagem humana? Mas eles encontraram leis, leis e leis, que revelam a presença de um pensamento sábio e expressas por uma vontade de ferro, às quais prestaram obediência. Isto é Deus. Eles O tocaram e não O viram. (P. Ubaldi - A Técnica Funcional da Lei de Deus)

Deus não existe apenas enquanto se crê na sua existência, mas é um fato perceptível e controlável, é uma inteligência com que se pode raciocinar, questionar e obter respostas. (P. Ubaldi - A Técnica Funcional da Lei de Deus)

A Lei é um sistema de forças, que as palavras não têm poder de mover, somente os fatos, as nossas ações. (P. Ubaldi - A Técnica Funcional da Lei de Deus)

Para poder reger tudo com uma tal ordem, a Lei deve ser matematicamente justa. Isto não impede que exista também o Amor, mas este não pode violar a ordem e emborcar a justiça, porque isso geraria o caos e a injustiça, o que é anti-Lei! (P. Ubaldi - Cristo)

Nenhum fenômeno ocorre ao acaso, mas sempre de acordo com uma sua lei que o guia e individualiza. Assim, o desenvolvimento de cada processo lógico tem uma lei sua, como a tem o desenvolvimento de cada processo dinâmico, ou químico, ou orgânico etc. (P. Ubaldi - O Sistema)

sábado

Santa Gemma Galgani

Atrás de uma aparência normal se esconde uma Santa extraordinária. Uma mística em contínuo e afetuoso dialogo com Jesus. Uma contemplativa que reza com a simplicidade de uma moça e a profundidade de um teólogo. Supera as mais terríveis dificuldades deixando-se guiar pelo seu Anjo da Guarda. Desde moça mantém a alma cândida com a firme intenção de uma vida imaculada.

Gemma nasce em Borgonuovo de Casigliano (Lucca) no dia 12 de Março de 1878. Enquanto recebe a crisma na Igreja de S. Miguel em Foro, Jesus lhe pede o sacrifício da mãe. Aos 18 anos se opera ao pé sem anestesia e no dia de Natal do mesmo ano, faz o voto de castidade. Gemma fica órfã cedo,quase abandonada na maior miséria.

Já com 20 anos, Gemma não aceita uma proposta de casamento, por ser «toda de Jesus». Durante este ano fica curada milagrosamente de problemas na espinha e iniciam as experiências místicas. A chamam, na cidade, «a moçinha da graça».

Fala com o seu Anjo da Guarda que lhe dá também encargos delicados, como aquele de entregar em Roma a correspondência ao seu diretor espiritual. «A carta, apenas terminada, a dou ao Anjo, ela escreve. Está aqui perto de mim que espera». E as cartas, misteriosamente, chegavam a destinação sem passar através do Correio do Reino.

Em junho de 1899, Cristo lhe dá o dom dos estigmas. No mesmo ano, durante a missão em S. Martino, Gemma conhece os padres Passionistas que a introduzem na casa Giannini. Acolhida como uma filha nesta casa devota e rica conduz uma vida retirada entre casa e Igreja. Mas as manifestações da sua santidade superam os muros da casa patrícia. Faz conversões, prediz acontecimentos futuros, cai em êxtase. Na oração, sua sangue; no seu corpo, além dos sinais dos pregos, aparecem as chagas da flagelação. Aqui conhece Padre Germano que dirigirá as suas confidências.

Logo se vem, a saber, que as suas luvas pretas e a sua veste escura e estreita escondem os sigilos da Paixão. Estes estigmas se abrem, dolorosas e sanguinantes, toda semana, na véspera das sextas-feiras.

Diante dela os cientistas não conseguem esconder o embaraço. Até alguns diretores espirituais não sabem como justificar a extraordinária moça: suspeitam de mistificação, falam de histerismo ou de sugestão, pedem provas, exigem obediência.

Somente ela, Gemma Galgani, no meio das dores físicas e às provas morais, não diz nada, ou melhor, diz sempre sim. Não pede nada, ou melhor, pede a Jesus para si, mais dores e para os outros pede a conversão e a salvação.

No ano 1901, com 23 anos, Gemma escreve por ordem de Padre Germano, a Autobiografia, "O quaderno dos meus pecados". No ano seguinte se oferece vítima ao Senhor para a salvação dos pecadores. Jesus a pede de fundar um mosteiro de clausura Passionista em Lucca. Gemma responde com entusiasmo. No mês de setembro do mesmo ano se adoece gravemente. A sua vida é marcada profundamente da dor.

Começa o período mais escuro da sua vida. As conseqüências do pecado caem pesadamente sobre o seu corpo e sua alma. No ano 1903, era um Sábado Santo, Gemma Galgani morre aos 25 anos, devorada do mal, mas pedindo até o último momento ainda mais dor.

O Sumo Pontífice Pio X assina no ano 1903, o Decreto de fundação do Mosteiro Passionista em Lucca. Em 1905 as irmãs de clausura Passionistas iniciam a sua presença em Luca, realizando o antigo desejo que Jesus tinha feito a Gemma. Padre Germano, diretor espiritual de Gemma, escreve em 1907 a primeira biografia. Iniciam os processos canônicos para o reconhecimento da sua santidade.

No ano 1933 Pio XI inclui Gemma Galgani entre os Beatos da Igreja. Será Pio XII, no ano 1940 a elevar Gemma Galgani à gloria dos Santos e indicá-la modelo da Igreja universal pelas das virtudes cristãs.

O dia de Santa Gemma Galgani é comemorado em 11 de abril..

São Gustavo de Croyland

Conhecido também com o Gustav, Gustaff e Guthlac.Nascido em Mércia, em 673 DC, teria sangue real da tribo dos Guthlacingas. Teria sido soldado por nove anos lutando por Ethelred, o Rei de Mércia. Na idade de 24 anos, renunciou a violência e a vida mundana e se tornou um monge beneditino na Abadia de Repton, dirigida por uma Abadessa de nome Elfrida.

Mesmo naqueles dias de iniciante, sua disciplina era extraordinária. Alguns dos monges não o apreciavam muito, simplesmente porque ele recusava todo e qualquer vinho e qualquer outra bebida, a não ser água. Mas com o tempo ele conquistou a admiração dos seus irmãos. Após dois anos no monastério, lá parecia ser um local muito agradável para o que ele desejava. Na festa de São Bartolomeu, cerca de 701 DC, ele encontrou um local remoto perto do Rio Welland, o qual só poderia ser alcançado de barco e viveu lá o resto de sua vida como um eremita, procurando imitar os rigores dos velhos antigos monges do deserto.

Suas tentações rivalizavam a deles. Homens selvagens invadiam a floresta e batiam nele. Até tomavam as suas poucas posses e comida, mas Gustavo era paciente até mesmo com as criaturas selvagens. Pouco a pouco os animais e os pássaros passaram a tratá-lo como amigo e a confiar nele. Um homem santo de nome Wilgrid, certa vez visitou Gustavo e ficou estarrecido ao ver duas andorinhas pousarem em seus ombros e depois andarem sobre o seu corpo. Gustavo disse a ele: “Aqueles que escolhem viver longe dos humanos se tornam amigos dos animais selvagens e os anjos os visitam também, e aqueles que são sempre visitados por outros homens, raramente são visitado pelos anjos”. Diz a tradição que em algumas noites sua única refeição do dia era trazida pelos anjos. Aparentemente, Gustavo havia tido uma visão de São Bartolomeu, seu patrono, que lhe deu um açoite para espantar o demônio. Ele não estaria totalmente só no seu refúgio. Ele teve vários discípulos entre eles Santa Cissa, São Bettelin, São Egbert que tinham suas celas bem perto da dele. O Bispo Hedda de Dorchester o ordenou padre durante uma visita ao seu retiro para pedir seu aconselhamento espiritual e sua bênção que teria curado uma grave doença do bispo. O príncipe exilado, Ethelbald, veio a ele a procura de conselhos e aprendeu de Gustavo o que deveria fazer para, de novo, usar a coroa de Mércia.

Quando ele estava morrendo, Gustavo mandou chamar Santa Pega (sua irmã) e que era também uma eremita próxima a ele (A igreja de Santa Pega existe até hoje em Peakirk). A Abadessa Edberga de Repton, enviou a ele um caixão de chumbo. Um ano após a sua morte, o corpo de Gustavo foi exumado e encontrado incorrupto.

Levado para o seu santuário, tornou-se local de peregrinação e vários milagres são creditados à sua intercessão. Quando o Rei Wiglaf de Mércia (827-840) e o Arcebispo Ceolnoth de Canterbury, foram curados pelas orações a São Gustavo em 830 DC, seu culto cresceu e se espalhou. Um monastério foi erigido no local da cela de São Gustavo e mais tarde se tornou a Abadia de Crowland, para onde suas relíquias, e seu açoite, foram trasladadas, em 1136. Houve outro translado em 1196. A vida de São Gustavo está escrita em Latin pelo seu contemporâneo Felix. Várias outras biografias estão compostas em prosa e versos, em inglês antigo. Junto com São Cuthbert, São Gustavo é um dos mais populares santos da Inglaterra.

Na arte litúrgica da Igreja, São Gustavo é mostrado segurando 1º um açoite na sua mão direita com uma serpente a seus pés; ou 2º recebendo o açoite de São Bartolomeu; ou 3º sendo ordenado por Santa Hedda de Winchester; ou 4º com os demônios molestando e os anjos a consolá-lo.

Uma magnífica recordação de sua vida sobreviveu no Museu Britânico e é chamada de Guthlac Roll. É uma série de 18 cartões de vidros baseado na biografia de Feliz. Na Abadia de Henry Crowland, do século 13, existe um selo na porta principal mostrando São Gustavo recebendo o açoite de São Bartolomeu, para se defender dos ataques do demônio. Ele é muito venerado em Lincolnshire.

Faleceu em 714 DC.

Sua festa é celebrada no dia 11 de abril..

sexta-feira

Machete, o filme.

Este filme me deu algumas boas risadas. Vale a pena ver. Adoro estes filmes de-humor-negro-engraçado-de-tão-absurdo! Não sou um cultuador da violência. O que aprecio é a sátira, para mim, os filmes de Roberto Rodriguez e Quentin Tarantino são uma sátira ao absurdo da banalização da violência em nosso dia a dia.

Uma violência tão contínua já que Machete corta cabeças com a facilidade que eu corto batatas e só nos resta rir do absurdo. A quantidade de sangue e sexo é tão natural para os personagens que se torna banal. Um olhar atento percebe que isto escancara em tons gritantes uma realidade fictícia não tão fictícia assim e que de certa forma toda aquele cenário está muito próximo da nossa realidade.

Análises a parte, o filme em si trata do anti-herói-quase-vilão Machete (Danny Trejo, o protagonista mais feio que você já viu, mas que as mulheres acham irresistível) que é um agente federal e imigrante mexicano que cai em uma armadilha arquitetada por seu arquiinimigo, o traficante de drogas Torres (Steven Seagal, o canastra de sempre com a interpretação entusiástica de uma estátua), que resulta na morte de sua esposa e o torna um renegado.

Três anos depois, Machete, que agora trabalha como operário, aceita uma oferta do empresário Michael Booth (Jeff Fahey) para matar o Senador John McLaughin (Robert DeNiro, que está claramente se divertindo no papel e não levando nada a sério), que quer expulsar todos os imigrantes ilegais do México.

Machete aceita, apenas para ser traído pelos homens de Booth e usado como bode expiatório em um plano para retratar todos os mexicanos como terroristas e convencer a prefeitura a construir uma enorme muralha elétrica para mantê-los fora do país.

Porém, contrariando todas as expectativas, Machete sobrevive e parte em busca de vingança, ajudado por Sartana Rivera (Jessica Alba, a mulher invisível tentando provar que é bem doida ao ponto de filmar com Rodriguez), uma agente do Departamento de Imigração dividida entre o que dita a lei e o que manda seu coração; Luz (Michelle Rodriguez), uma vendedora de tacos com mãos rápidas e um coração revolucionário; Padre (Cheech Marin), seu irmão, um padre que é bom com bênçãos, mas melhor com armas; e April Booth (Lindsay Lohan, interpretando com grande conhecimento de causa, uma viciada em drogas), a filha de Booth e uma socialite viciada em adrenalina e com um gosto por armas de fogo.

No caminho de Machete, estão não apenas McLaughin e suas conexões políticas e Booth e sua infindável lista de assassinos, mas também o Tenente Stillman (Don Johnson) e sua cruel patrulha da fronteira e Torres e seu cartel de traficantes impiedosos.

O melhor foi o final com o anúncio das futuras continuações: “Machete Kills” (Machete mata”) e “Machete Kills Again” (Machete Mata de novo), nesta hora eu quase chorei de rir!

Lendas Gregas - Pã, Sileno, Sátiros e Éolo


Filho de Hermes e da ninfa Dríops. Era tão feio ao nascer – corpo inteiramente coberto de pêlos, metade humano, metade bode, chifres na testa, barba e cauda - que a mãe, em desespero e medo, fugiu pra bem longe. Hermes o levou para o Olimpo para divertimento dos deuses.
Freqüenta os pastos e bosques, é a personificação da fertilidade, do espírito fálico e selvagem da natureza indomável. Deus dos pastores e dos rebanhos. Toma parte dos festejos das ninfas e auxilia os caçadores a encontrar suas presas. Grande músico inventou a flauta de sete tubos.
É de seu nome que deriva a palavra "pânico", pois o irreverente deus se
divertia assustando os caminhantes.
Sileno
Às vezes considerado filho de Pã, outras vezes considerado filho de Hermes. Um velho gordo e jovial que em geral anda montado em um burro, porque geralmente está muito bêbado para conseguir andar. Costuma ser associado também a Dioniso; foi tutor do Deus do Vinho quando este era jovem, e depois disso, como demonstra a sua embriaguez permanente, tornou-se seu devoto seguidor.
Os Sátiros
Metade homens e metade bodes, divindades dos bosques e dos campos, vivem nos ermos e regiões selvagens da Terra.
Éolo
Filho de Posseidon e Arne. Rei dos Ventos vive na ilha de Eólia. É o regente dos Ventos e vice-rei dos deuses. São quatro os principais ventos: Bóreas, o Vento Norte; Zéfiro, o Vento Oeste; Noto, o Vento Sul e Euro, o Vento Leste..

Lendas Gregas - Posêidon e sua linhagem


Filho dos titãs Cronos e Réia, irmão de Zeus e Hades. Senhor e Rei dos Mares e dos rios subterrâneos. Mora em um palácio no fundo do mar com sua esposa Anfritite, uma das Nereidas, e seu filho Tritão. Tem como arma o tridente, com o qual ergue as ondas.
Posêidon, assim como Zeus, não foi fiel à sua esposa, tendo várias amantes, principalmente as ninfas de riachos e fontes, mas seus filhos geralmente nasciam monstruosos, selvagens e cruéis, entre eles o Ciclope Polífemo. Com Górgona Medusa teve Pégaso, o cavalo alado. Foi Possêidon quem deu o primeiro cavalo à humanidade.
Sua imagem geralmente é representada por um senhor nu de barba farta, com um tridente na mão, não possui pernas, e sim uma linda cauda de peixe. Geralmente está em seu carro de concha, puxado por dois ou quatro cavalos, marinho ou não.
- Animais: touros e cavalos.
- Plantas: pinho, freixo, figo, todas as algas marinhas.
- Pedras: berilo, pérola, água-marinha.
Oceano
Oceano é o titã mais velho, filho de Urano e Gaia. Tem por esposa, Tétis, uma titânida, com quem teve cerca de mil ninfas chamadas Oceânidas, os rios, as fontes. Suas águas cercam a terra.
Ponto
Ponto significa Mar Profundo. Filho dede Gaia e pai de Nereu.
Nereu
Filho de Ponto e Gaia. Conhecido como Velho Homem do Mar, deus confiável e gentil que só tem pensamentos justos e bondosos, e nunca mente. Casado com Dóris, tem cinqüenta filhas, as ninfas do mar, chamadas Nereidas. Possui do dom da profecia e a faculdade de tomar várias formas. Representado por um homem com cabelos, sobrancelhas, queixo e peito cobertos por juncos marinhos e folhas de plantas similares.
Tritão
Filho de Posseidon e Anfritite. Trombeteiro do Mar. Com seu grande búsio é capaz de comandar as águas.
Proteu
Filho de Poseidon. Cuida do rebanho de focas e grandes peixes de Posseidon. Tem o do de ver o passado, o presente e o futuro e também pode assumir qualquer forma que desejar. Pode se transformar em animais, plantas e até mesmo elementos, como o fogo.