Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

segunda-feira

Ruas de Fogo

“Sessão da Tarde”! Houve tempo em que ela foi mais interessante do que os filmes insossos de hoje em dia. Numa dessas, nos fins de 80, assisti o filme. Ele entrou para o “rol” dos filmes-bacanas-que-vi-nos-anos-80-e-viraram-cult na qual figuram “Curtindo a vida adoidado”, “De volta às aulas”, “Feitiço de Áquila”, “O enigma da pirâmide” e outros...

“A história é vendida como ““ Uma Fábula de Rock’n’Roll”, o que está correto. A história é em-algum-lugar-no-tempo-e-espaço-de-uma-cidade-que-é-todas-e-nenhuma, com a crueza da violência urbana, gangues, rock e anti-heróis.

E assim, o filme começa com um grande show da estrela Ellen Aim (Diane Lane) e seu grupo the Attackers se apresentando em Richmond, um distrito decadente de alguma megalópole decadente. É uma apresentação quase nostálgica, já que a cantora viveu lá, embora odeie o passado. A canção é “Nowhere Fast”. Sensacional no palco, a cantora Ellen Aim na verdade nunca compôs nada, e o seu empresário inescrupuloso, feio, baixinho e chato vivido por sempre competente Rick Moranis compra ou rouba as músicas.

Durante a apresentação, ela é seqüestrada por uma gangue de motoqueiros. A cidade está sob controle da gangue deixando a pequena força policial de mãos amarradas e postura pragmática diante das situações dramáticas em que cada quarteirão é um domínio de violência e vandalismo.

Diante dessa situação, o empresário e futuro noivo da cantora resolve contratar um mercenário para libertar a moça. O contrato é uma boa desculpa para o mercenário Tom Cody disfarçar o seu interesse no resgate, afinal, a cantora é uma antiga namorada que ele ainda ama e que o abandonou pela fama. “Contratado” para resgatá-la resta invadir o território das gangues. Nesta missão ele acabará encontrando outros personagens e situações, muita briga, romance e rock´n roll, são a sequência da história.

Os figurinos de Giorgio Armani, os neons, os diners, os motoqueiros rebeldes, os penteados rockabilly e os carros são dos anos 50, mas a sujeira das ruas molhadas, a decadência dos edifícios, algumas cores exageradas, ambientes new wave, roupas bufantes e cabelos com laquê não escondem sua origem nos anos 80. A fotografia de Andrew Laszlo com o desenho de produção, a edição com transições de quadrinhos, a trilha de pop, rockabilly, blues e soul é assinada por nomes como Ry Cooder ("Buena Vista Social Club"), Jimmy Iovine e Jim Steinman, a produção caprichada de Joel Silver e a direção de Walter Hill, tornam este filme despretensioso, mas com uma produção bem feita com um resultado “cool”.

Outra coisa elogiável na trama é a construção precisa de seus personagens. É possível definir cada persona e seus atos coadunam perfeitamente com seu perfil. Esta coerência dos personagens não é tão comum quanto possa parecer, infelizmente. Além disso, todos estão bem, mesmo em sua canastrice. O filme todo simplesmente funciona. Temos a fã Reva (Deborah Van Valkenburgh), a dupla de policiais formada por Ed Price (Richard Lawson) e Cooley (Rick Rossovich). A gangue dos Bombers liderada por Raven Shaddock, (Willem Dafoe, sempre bom como “mau”). Destaque para Bill Paxton, como o barman Clyde, que tenta impedir a ação da gangue e leva uma surra. O anti-herói Tom Cody (Michael Paré), e temos ainda McCoy (Amy Madigan), que se torna amiga imediata de Cody, e “parceiro de combate”.

Destaco ainda a apresentação de “Tonight Is What It Means to Be Young”, um verdadeiro hino não tocado nas rádios, mas inesquecível para os que assistiram o filme, em que se expressa musicalmente a juventude em toda a sua fantasia, tolice e energia.

Depois fui rever o filme nos anos 90 já com a devida “aura” Cult. E compreender melhor o quanto as personas eram definidas e ouvir a trilha sonora. Vale a pena conhecer o filme e as canções da fábula de rock´n roll..

Faixas da trilha sonora:

1. Nowhere Fast – Fire Inc

2. Sorcerer – Marilyn Martin

3. Deeper and Deeper – The Fixx

4. Countdown to Love – Greg Philinganes

5. One Bad Stud – The Blasters

6. Tonight Is What It Means to Be Young – Fire Inc

7. Never Be You – Maria Mckee

8. I Can Dream About You – Dan Hartman

9. Hold That Snake – Ry Cooder

10. Blue Shadows – The Blasters

Nenhum comentário:

Postar um comentário