Panacéia dos Amigos

quinta-feira

Como jogar o I Ching

De uns tempos para cá tenho me interessado pelo I Ching. Normalmente não gosto de adivinhações porque a realidade é mutável e transforma-se a cada instante. Mas, é inegável a sabedoria chinesa. O I Ching merece ser respeitado e suas mensagens não são vaticínios são apenas pequenas visões de como estão as ondulações da realidade. Na própria explicação do método é claro que se trata de uma visualização dos momentos seguintes. Por isso, faço questões com no máximo dois meses. Depois disso, jogo outra vez, não creio em previsões muito distantes porque como acredito e repito o tempo e a realidade são mutáveis. Não à toa, o I Ching é o livro das mutações.

Uma das melhores definições que vi foi a de que devíamos interpretar os hexagramas como interpretamos a poesia. Ou seja, com intuição e profundidade em busca do significados coerentes a nossa busca.

Os chineses utilizam de moedas chinesas, cheguei a pensar que isto seria um empecilho, mas pesquisando um pouco descobri que podemos utilizar nossas moedas tradicionais. O método abaixo extrai do texto de Tissiane Vicentin.

Por ser uma interpretação muito complexa, que exige reflexão do consulente, deve-se evitar perguntas que sejam respondidas com ‘sim’ e ‘não’. Serão necessárias três moedas que, ao serem jogadas, formarão os hexagramas utilizados para a leitura.

Para a consulta,antes de tudo, mentalize a pergunta. Segundo a tradição chinesa, as moedas devem ser colocadas nas mãos em formato de conchas e só depois chacoalhadas e arremessadas. Jogue as três moedas juntas, seis vezes seguidas. Cada arremesso vai formar uma das linhas do hexagrama. As primeiras três vezes formarão o trigrama inferior e as outras três o superior.

O lado Yin da moeda é representado pela coroa - a parte que tem o valor monetário - e recebe o valor 2. O lado Yang é representado pela cara - a parte que possui um brasão ou qualquer outra figura - e recebe o valor de 3. O valor da soma das moedas jogadas vai indicar a linha a ser formada. Todas as linhas com soma par são representadas de forma aberta (--- ---). As ímpares, fechadas (-------).

Quatro resultados possíveis:

- três caras = yang+yang+yang = cara+cara+cara = 3+3+3 = 9

- duas caras e uma coroa = yang+yang+yin = 3+3+2 = 8

- duas coroas e uma cara = yin+yin+yang = 2+2+3 = 7

- três coroas = yin+yin+yin = 2+2+2 = 6

Após a formação dos trigramas, é preciso cruzar as imagens na tabela de consulta do I Ching e encontrar o número do hexagrama correspondente. Podem ser formados dois hexagramas: o principal, que deve ter o julgamento lido profundamente, e o secundário, resultado da variação de linhas mutáveis. As linhas mutáveis são aquelas cuja soma são 6 ou 9. Consulte no livro como se faz para montar o hexagrama complementar através das linhas mutáveis.

Não é sempre que se pode formar um hexagrama complementar. Se ele não puder ser formado, significa que as respostas do hexagrama principal são suficientes para responder à pergunta. Para a interpretação, deve-ser ler o julgamento, localizado no I Ching. Leia também os textos referentes às linhas móveis, caso haja alguma. A combinação dos textos representa a resposta do I Ching.

Fonte: Texto de Tissiane Vicentin (MBPress). http://vilamulher.terra.com.br

Um comentário:

  1. Explicaçao bem intencionada, mas vaguissima.

    ResponderExcluir