Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

quarta-feira

Solomon Kane, o filme.

Sempre li as aventuras de “Conan”, desde garoto, algumas aventuras marcaram minha infância. Mais tarde com a “Espada Selvagem”, além das aventuras do bárbaro vieram outros personagens, entre eles “Salomão Kane”. Uma ou outra história me chamaram atenção e confesso que gostei. Apesar que podiam ser desenhos melhores. O taciturno caçador de abominações das trevas era interessante. Mas, não cheguei a ler tantas aventuras assim.

Então, eu sabia o suficiente para reconhecer as características do personagem, mas não chegava a ser um “catedrático” neste outro personagem de Robert. E. Howard.

Lá vou eu assistir outra adaptação de HQ. Brinco com amigos também fissurados em HQs que faz parte do “ofício”. Trabalho que tem sido mais fácil ultimamente, com adaptações melhores, mas que anos atrás era a certeza de “terror absoluto”! Mas, sempre pode haver surpresas, portanto, receoso comecei a assistir o filme.

Felizmente...a adaptação me agradou! O ator principal James Purefoy tem soube oferecer o carisma “taciturno” do personagem. O roteiro foi dinâmico e fiel a essência do personagem. Existem falhas, é claro, mas estou para encontrar roteiro quase perfeito em adaptações de HQ (hmm, Batman – Cavaleiro das Trevas quase chegou lá!).

O filme começa em 1600 no Norte da África, aonde o mercenário inglês Solomon Kane lidera seus homens numa luta contra os Otomanos. No clímax da luta eles invadem uma fortaleza e Solomon chega numa sala com espelhos mágicos nas paredes. Inesperadamente, demônios saem dos espelhos e matam a maioria dos homens, mas Solomon consegue chegar até a Sala do Trono onde estão muitos tesouros. Ali ele enfrenta um demônio de capuz negro e espada flamejante. Solomon descobre pela criatura que a sua alma está condenada e foge pulando pela janela e cai no mar.

Desesperado pela sua condenação, Solomon procura proteção tatuando vários símbolos sagrados no corpo e se refugiando num monastério cristão mas o padre encarregado o manda embora depois de um sonho. Solomon então segue caminho de volta ao castelo de seu pai, tentando evitar qualquer ato de violência, mesmo quando é roubado por violentos salteadores.

Ferido após o ataque é ajudado pela família dos Crowthorns, puritanos que desejam viajar até o Novo Mundo. Solomon segue viagem com eles e se afeiçoa aos filhos do patriarca William, sua esposa, filhos e a angelical filha Meredith.

Mas logo os viajantes se encontram com os guerreiros enfeitiçados do mago Malachi, liderados por um brutal e silencioso cavaleiro mascarado. E Solomon deverá decidir se abandona o seu desejo de paz e reinicia a luta contra os demônios, fato que ele acredita condenará para sempre sua alma ao Inferno.

E assim, acompanhamos a saga. Com bons momentos, diga-se. Senti falta de uma trilha sonora à altura. E digamos que o adversário do combate final foi um tanto...exagerado. Mas, para um personagem não tão referencial, até que se esforçaram para uma boa produção e filme.

Vale a pena, a diversão é garantida..

Nenhum comentário:

Postar um comentário