Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

quarta-feira

A história do verdadeiro encouraçado Yamato

O Yamato (nome de uma antiga província do Japão atual Prefeitura de Nara) foi construído em meados do final da década de 1930, sob grande segredo, refletindo a filosofia japonesa de compensar o grande número de navios norte-americanos, com a construção de super-encouraçados, fortemente armados e blindados.

O primeiro a ser completado, o Yamato, serviu como capitânia do Almirante Yamamoto, durante a batalha de Midway, mas não chegou a combater nessa ocasião. Durante os anos seguintes, o navio chegou a ser atacado pelos aviões americanos três vezes, sempre escapando. Ancorado em Cingapura, liderou a frota japonesa na Batalha do Golfo de Leyte, em outubro de 1944. Nessa ocasião, perdeu sua nave irmâ, o Musashi, segundo navio da classe Yamato, o qual afundou após horas de ininterruptos ataques de centenas de aviões americanos.

Em abril de 1945, o Yamato reuniu uma pequena esquadra e empreendeu a última ofensiva da Marinha japonesa, conhecida como Operação Ten-Go. Tentava chegar a Okinawa para deter os navios inimigos. Essa ofensiva tratava-se de uma verdadeira missão kamikaze, tendo o Yamato como peça principal para tentar afundar o máximo possível de navios das forças aliadas.

Mas, foi localizado em 7 de Abril de 1945, e atacado por mais de 380 aviões norte-americanos, afundando depois de uma heróica resistência, que durou horas. Presume-se que foi necessário atingir o Yamato com mais de 25 torpedos, para que ele se virasse ao contrário (2 torpedos chegariam para afundar um navio de guerra considerado "normal"). Resistiu a afundar-se durante tanto tempo devido ao facto de todo o navio se encontrar todo compartimentado, e quando o navio começava a desenvolver inclinação para o lado, inundavam alguns compartimentos no lado oposto para contrabalançar o casco e tornar a ficar direito. Contudo, o gigante começou a fraquejar, à medida que as suas defesas anti-aéreas foram sendo eliminadas por bombas, e os postos de metralhadoras eram atingidos, matando ou ferindo gravemente os seus operadores. Contudo, apesar da carnificina, o Yamato não se rendeu, e lutaram o mais que puderam, até que o navio ficasse quase inoperacional.

Os aviões Americanos escolheram largar os torpedos de um só lado do navio, de modo a provocar o seu capotamento para esse lado, e durante horas o Yamato resistiu, tal como foi dito atrás, inundando compartimentos no lado oposto para contrabalançar. Contudo, muitos dos que trabalhavam nos compartimentos inferiores que procediam à inundaçao dos tanques para manter o navio estável morreram afogados, ou mortos pelas bombas que inevitavelmente penetravam pelos conveses a dentro. Os poderosos motores do Yamato não se renderam, e resistiram todo o ataque, mantendo o Yamato em movimento, surpreendentemente, a sala das máquinas e de caldeiras não sofreu qualquer tipo de dano, mantendo vivos todo o pessoal necessário para operar as caldeiras e os motores, muitos deles foram para o fundo quando o Yamato se afundou.

Acabou inevitavelmente por capotar, e, antes de desaparecer totalmente sobre as águas, no seu paiol central, onde se encontravam armazenados os projecteis para as torres de artilharia principal e munições anti-aéreas, explodiram, despedaçando a zona dentral do navio, e matando muitos que se encontravam na água e possiveis sobreviventes no seu interior. Presume-se que mais de 10.500 toneladas de projecteis de artilharia tenham explodido no paiol. Hoje em dia, a única parte dos destroços ainda reconheçivel e não destruida, é a secção de proa, desde o espaço da torre de artilharia 1 até ao quebra mar de proa. A secção de popa está virada ao contràrio, com um grande rombo na lateral. As gigantescas hélices do Yamato ainda continuam no seu lugar, imponentemente aparafusadas nos veios de propulsão.

O Yamato afundou-se a apenas 200km ao norte de Okinawa. Caso o Yamato tivesse conseguido sobreviver ao ataque no qual foi afundado, possivelmente poucos danos teria conseguido infligir aos navios dos EUA, dado que ficou terrivelmente danificado no ataque aéreo no qual se afundou. Mas caso ele tivesse conseguido chegar a Okinawa sem ser detectado por aviões de reconheçimento e sem ter recebido nenhum ataque aéreo, certamente que teria sido afundado à mesma pelas forças dos EUA, mas o Yamato teria também, sem qualquer sombra de dúvida, infligido pesadas perdas aos EUA, pois os canhões de 18 polegadas do Yamato tinham um enorme raio de alcançe e raramente falhavam o alvo. Seu casco foi localizado, no fundo do mar, na década de 1980. Está muito deformado e danificado.

O filme japonês de 2005 Otoko-tachi no Yamato, conta a história da última batalha deste couraçado. Foi construída uma réplica em tamanho natural do Yamato para servir de cenário para a realização do filme. Depois das filmagens esta réplica foi transformada em um museu.

No Brasil durante os anos 80 a TV Manchete exibiu o desenho animado Patrulha Estelar (Space Battleship Yamato). Neste, o navio Yamato é transformado em uma espaçonave (chamada Argo nos EUA e no Brasil) para defender a Terra.

Fonte: Wikipédia

2 comentários:

  1. Por quê tem uma foto de um cruzador brasileiro no lugar do Yamato

    ResponderExcluir
  2. Agradecemos os comentários que auxiliam na construção do blog! A figura já foi modificada.

    ResponderExcluir