Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

quarta-feira

Transformando os paradigmas

A Sociedade nos impõe o PODER, o MATERIALISMO, o EU FÍSICO ACIMA DE TUDO. A aceitação ou transformação deste paradigma é de nossa inteira responsabilidade. A conscientização, reforma de valores, e seqüência evolucional de cada pessoa, esbarra no Paradigma, ou seja, os parâmetros ou a forma de encarar situações. Precisamos perceber e aceitar os nossos paradigmas para depois transformá-los. Este é um processo individual, ninguém pode interferir com ninguém, pois o máximo que poderia fazer é introduzir o outro em seu paradigma ou entrar no dele.

Para mudar é preciso vivenciar com coerência. Precisamos seguir nosso caminho sem estacionar pelo caminho. Adquirir informações, refletir, e modificar algo dentro de nós, mas seguir em frente, pois as transformações são constantes.É difícil e mais difícil ainda sair do primeiro Paradigma imposto pela nossa sociedade. Para ela temos valor pelo que possuímos, pelo que ganhamos, e até em quantas pessoas ,mandamos, temos que Ter e poder sempre mais do que o próximo. O “Eu Físico” é a única coisa que importa e que existe.

Este Paradigma, nos deixa em sintonia com um padrão de ressonância extremamente denso, e se estamos em sintonia é o padrão que irradiamos. Mas só podemos alterá-lo quando compreendermos a existência de seres além da nossa matéria física.

O Eu Físico Ainda Prevalece

Ainda envolvidos por este Paradigma, descobrimos seres espirituais, de outra dimensão.Em um primeiro momento pensamos “Ótimo! Posso usá-los para Ter mais, poder mais, etc..” Utilizamos esta informação na qual nem sempre acreditamos para sustentar a nossa visão distorcida das coisas. Juntamos tudo isso para satisfazer os caprichos do nosso “Eu Físico”. Muito embora os padrões tenham melhorado, pois de certa forma, já admitimos que existe algo mais lá fora, além dos parâmetros que conseguimos enxergar, ainda assim estamos sintonizados com um padrão de ressonância extremamente denso, e assim continuamos irradiando este padrão. Mas é claro que a questão de sintonia E padrão de ressonância, passa bem longe da nossa percepção neste momento.

Mudando A Sintonia

Se nos interessamos mais pelo assunto, estes seres extrafísicos começam a nos chamar a atenção, pessoas afinizadas com o assunto começam a aparecer no nosso caminho. Aquele paradigma já não é tão forte, e se analisarmos bem, já está bem transformado. Cada vez mais nos chegam informações sobre espiritualidade. Nosso grupo de afinidade já não é o mesmo, alguns amigos continuam no paradigma anterior e já não estão presentes em nosso caminho. Agora descobrimos que o nosso Paradigma realmente mudou. Mas então porque nos sentimos tão limitados?

Porque esta é a identificação de outro Paradigma. Procuro no extrafísico e nas pessoas, organizações ou grupos “especializados no assunto” todas as respostas, e elas nos chegam por certo tempo até que se tornam confusas. A confusão é comum, pois ainda buscamos fora o que deveríamos buscar dentro. Sentimentos de ansiedade nos fazem, por muitas vezes, compartilhar paradigmas de terceiros, pois cada um ocupa um degrau nessa busca, e os parâmetros são adquiridos por vivências individuais.

Por mais que eu busque junto aos outros, este paradigma atual só irá ser alterado quando eu me importar com a minha bagagem. Quando eu procurar utilizar os conhecimentos obtidos e selecionados de acordo com a bagagem que possuo, pois é assim que funciona o mecanismo. É para aprimorar a minha bagagem e não para jogá-la fora em prol de paradigmas de terceiros. Agora falta pouco, ninguém tem as respostas que procuro a não ser eu mesmo. Os extrafísicos anseiam por uma interação conosco, mas devemos dar o primeiro passo, e sustentar a caminhada.

Fonte: www.proconsciencia.kit.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário