Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

quarta-feira

A profundeza do teu ser

O que for a profundeza do teu ser, assim será teu desejo.

O que for o teu desejo, assim será tua vontade.

O que for a tua vontade, assim serão teus atos.

O que forem teus atos, assim será teu destino.

Brihadaranyaka Upanishad IV, 4.5

quinta-feira

A Arte de Viver

“O mestre na arte da vida faz pouca distinção entre seu trabalho e lazer, sua mente e seu corpo, sua educação e sua recreação, seu amor e sua religião.

Ele dificilmente sabe distinguir um do outro. Ele simplesmente persegue sua visão de excelência em tudo o que faz, deixando aos outros a decisão se ele está trabalhando ou se divertindo.

Ele está sempre fazendo ambos simultaneamente"

Texto Zen-Budista

terça-feira

Mensagem do Dalai Lama

Pense positivo;

Dê mais às pessoas do que elas esperam e faça com alegria;

Decore o seu poema favorito;

Não acredite em tudo que você ouve, gaste tudo o que você tem e durma tanto quanto você queira;

Quando disser “Eu te amo”seja verdadeiro;

Quando disser “Sinto muito” olhe as pessoa nos olhos;

Fique noivo pelo menos seis meses antes de se casar;

Acredite em amor a primeira vista;

Nunca ria dos sonhos de outras pessoas;

Ame profundamente e com paixão. Você pode até se machucar, mas é a única forma de viver a vida completamente;

Em desentendimento, brigue de forma justa. Não use palavrões;

Não julgue as pessoas pelos seus parentes;

Fale devagar mas pense com rapidez;

Quando alguém perguntar algo que você não quer responder, sorria e pergunte “Porque você quer saber?”;

Lembre-se que grandes amores e grandes conquistas envolvem riscos;

Ligue para seus pais;

Diga “saúde”quando alguém espirrar;

Quando se der conta que cometeu um erro, tome as atitudes necessárias;

Quando você perder, não perca a lição;

Lembre-se dos três Rs: Respeito por si próprio, Respeito ao próximo e Responsabilidade pelas ações;

Não deixe uma pequena disputa ferir uma grande amizade;

Sorria ao atender o telefone. A pessoa que estiver chamando ouvirá isso na sua voz;

Case com alguém que você goste. Ao envelhecerem suas aptidões de conversação serão tão importantes quanto qualquer outra;

Passe mais tempo sozinho;

Abra seus braços para mudanças, mas não abra mão de seus valores;

Lembre-se de que o silêncio, às vezes, é a melhor resposta;

Leia mais livros e assista menos TV;

Viva uma vida boa e honrada. Assim, quando você ficar mais velho e olhar para traz você poderá aproveita-la mais uma vez;

Confie em Deus, mas tranque o carro;

Uma atmosfera de amor em sua casa é muito importante. Faça tudo que puder para criar um lar tranqüilo e com harmonia;

Em desentendimentos com entes queridos, enfoque a situaçÃo atual. Não fale do passado;

Leia o que está nas entrelinhas;

Reparta o seu conhecimento. É uma forma de alcançar a imortalidade;

Seja gentil com o planeta;

Reze. Há um poder incomensurável nisso;

Nunca interrompa enquanto estiver sendo elogiado;

Cuide da sua própria vida;

Não confie em alguém que não feche os olhos enquanto beija;

Uma vez por ano vá a algum lugar onde nunca esteve antes;

Se você ganhar muito dinheiro coloque-o a serviço de ajudar os outros enquanto você for vivo, esta é a maior satisfação de riqueza;

Lembre-se que o melhor relacionamento é aquele onde o amor de um pelo outro é maior do que a necessidade de um pelo outro;

Julgue seu sucesso pelas coisas que você teve que renunciar para consegui-lo;

Lembre-se de que seu caráter é seu destino;

Usufrua o amor e a culinária com abandono total.

Na mensagem do Dallai Lama abaixo está o Tantra Totem da Boa Sorte do Nepal..

segunda-feira

Atitudes

"Aquele que sabe e sabe que sabe

é sábio - segue-o

Aquele que sabe e não sabe que sabe

está a dormir - acorda-o

Aquele que não sabe e não sabe que não sabe

é um idiota - enxota-o

Aquele que não sabe e sabe que não sabe

é simples - ensina-o"

- Provérbio Árabe

sexta-feira

Crescimento Interior

Um dos mais poderosos exercícios de crescimento interior consiste em prestar atenção às coisas que fazemos automaticamente - como respirar, piscar os olhos ou reparar nas coisas à nossa volta.

Sempre que fazemos isso permitimos que nosso cérebro trabalhe com mais liberdade - sem a interferência de nossos desejos. Dessa maneira, certos problemas, que pareciam insolúveis, terminam sendo resolvidos, certas dores, que julgávamos insuperáveis, terminam se dissipando sem esforço.

Quando você precisar enfrentar uma situação difícil, procure usar essa técnica. Exige um pouquinho de disciplina - mas os resultados são surpreendentes.

quarta-feira

Convencendo os outros

Um profeta chegou certa vez a uma cidade para converter seus habitantes.A princípio, as pessoas ficaram entusiasmadas com o que ouviam. Mas, pouco a pouco, a rotina da vida espiritual era tão difícil que homens e mulheres se afastaram, até que não ficou uma só alma para ouvi-lo.Um viajante, ao ver o profeta pregando sozinho, perguntou:

- Por que continuas exaltando as virtudes e condenando os vícios? Não vês que ninguém aqui te escuta?

-No começo - respondeu ele - eu esperava transformar as pessoas. Se ainda hoje continuo pregando, é apenas para impedir que as pessoas me transformem.

segunda-feira

Além dos próprios limites

Um arqueiro seguia próximo a um mosteiro hindu, conhecido por sua rigidez, quando viu os monges no jardim, bebendo e se divertindo.

“Como são cínicos aqueles que buscam o caminho de Deus”, disse em voz alta.

“ Dizem que a disciplina é importante, e se embriagam às escondidas!”

“Se você disparar 100 flechas seguidas, o que acontecerá com o seu arco?”, perguntou o mais velho dos monges.

“Meu arco se quebrará”, respondeu o arqueiro.

“Se alguém se esforça além dos próprios limites, também quebra sua vontade”, disse o monge. “Quem não equilibra trabalho com descanso, perde o entusiasmo, esgota sua energia e não chega muito longe”.

sexta-feira

Euclides de Alexandria

Euclides de Alexandria (em grego antigo Εκλείδης Eukleidēs; 360 a.C. 295 a.C.) foi um professor, matemático platónico e escritor possivelmente grego, muitas vezes referido como o "Pai da Geometria". Ele era ativo em Alexandria durante o reinado de Ptolomeu I (323-283 a.C.). Sua obra Os Elementos é uma das mais influentes na história da matemática, servindo como o principal livro para o ensino de matemática (especialmente geometria) desde a data da sua publicação até o fim do século XIX ou início do século XX. Nessa obra, os princípios do que é hoje chamado de geometria euclidiana foram deduzidos a partir de um pequeno conjunto de axiomas. Euclides também escreveu obras sobre perspectivas, seções cônicas, geometria esférica, teoria dos números e rigor.

A geometria euclidiana é caracterizada pelo espaço euclidiano, imutável, simétrico e geométrico, metáfora do saber na antiguidade clássica e que se manteve incólume no pensamento matemático medieval e renascentista, pois somente nos tempos modernos puderam ser construídos modelos de geometrias não-euclidianas.

Pouco se sabe sobre a vida de Euclides, pois há apenas poucas referências a ele. Na verdade, as referências fundamentais sobre Euclides foram escritas séculos depois que ele viveu, por Proclo e Pappus de Alexandria. Proclo apresenta Euclides apenas brevemente no seu Comentário sobre os Elementos, escrito no século V, onde escreve que Euclides foi o autor de Os Elementos, que foi mencionado por Arquimedes e que, quando Ptolomeu I perguntou a Euclides se não havia caminho mais curto para a geometria que Os Elementos, ele respondeu: "não há estrada real para a geometria". Embora a suposta citação de Euclides por Arquimedes foi considerada uma interpolação por editores posteriores de suas obras, ainda se acredita que Euclides escreveu suas obras antes das de Arquimedes. Além disso, a anedota sobre a "estrada real" é questionável, uma vez que é semelhante a uma história contada sobre Menecmo e Alexandre, o Grande. Na outra única referência fundamental sobre Euclides, Pappus mencionou brevemente no século IV que Apolônio "passou muito tempo com os alunos de Euclides em Alexandria, e foi assim que ele adquiriu um hábito de pensamento tão científico".Também se acredita que Euclides pode ter estudado na Academia de Platão, na Grécia.

A data e local de nascimento de Euclides e da data e as circunstâncias de sua morte são desconhecidas, e só aproximadamente estimada pela comparação com as figuras contemporâneas mencionadas nas referências. Nenhuma imagem ou descrição da aparência física de Euclides foi feita durante sua vida, em que foi vivida na antiguidade. Portanto, representação de Euclides em obras de arte é o produto da imaginação do artista.

Convidado por Ptolomeu I para compor o quadro de professores da recém fundada Academia, que tornaria Alexandria no centro do saber da época, tornou-se o mais importante autor de matemática da Antiguidade greco-romana e talvez de todos os tempos, com seu monumental Stoichia (Os elementos, 300 a.C.), no estilo livro de texto, uma obra em treze volumes, sendo cinco sobre geometria plana, três sobre números, um sobre a teoria das proporções, um sobre incomensuráveis e os três últimos sobre geometria no espaço. Escrita em grego, a obra cobria toda a aritmética, a álgebra e a geometria conhecidas até então no mundo grego, reunindo o trabalho de seus predecessores, como Hipócrates e Eudóxio, e sistematizava todo o conhecimento geométrico dos antigos e intercalava os teoremas já conhecidos então com a demonstração de muitos outros, que completavam lacunas e davam coerência e encadeamento lógico ao sistema por ele criado. Após sua primeira edição foi copiado e recopiado inúmeras vezes e, vertido para o árabe (774), tornou-se o mais influente texto científico de todos os tempos e um dos com maior número de publicações ao longo da história. Depois da queda do Império Romano, os seus livros foram recuperados para a sociedade européia pelos estudiosos muçulmanos da península Ibérica. Escreveu ainda Óptica (295 a.C.), sobre a óptica da visão e sobre astrologia, astronomia, música e mecânica, além de outros livros sobre matemática. Entre eles citam-se Lugares de superfície, Pseudaria, Porismas e mais algumas outras.

Algumas das suas obras como Os elementos, Os dados, outro livro de texto, uma espécie de manual de tabelas de uso interno na Academia e complemento dos seis primeiros volumes de Os Elementos, Divisão de figuras, sobre a divisão geométrica de figuras planas, Os Fenômenos, sobre astronomia, e Óptica, sobre a visão, sobreviveram parcialmente e hoje são, depois de A Esfera de Autólico, os mais antigos tratados científicos gregos existentes. Pela sua maneira de expor nos escritos deduz-se que tenha sido um habilíssimo professor.

Os Elementos

Um dos mais antigos fragmentos sobreviventes de Os Elementos de Euclides, encontrado em Oxirrinco e datado de cerca de 100 d.C. O diagrama acompanha o Livro II, Proposição 5. Embora muitos dos resultados em Os Elementos tiveram origem em matemáticos anteriores, uma das habilidades de Euclides foi apresentá-los em uma única estrutra logicamente coerente, tornando-a fácil de usar e de fácil referência, incluindo um sistema rigoroso de provas matemáticas que continua a ser a base da matemática 23 séculos mais tarde.

Não há menção de Euclides nas primeiras cópias ainda remanescentes de Os Elementos, e a maioria das cópias dizem que são "a partir da edição de Theon" ou as "palestras de Theon", enquanto o texto considerado primário, guardado pelo Vaticano, não menciona qualquer autor. A única referência que os historiadores se baseiam para Euclides ter escrito Os Elementos veio de Proclo, que brevemente em seu Comentário sobre Os Elementos atribui Euclides como o seu autor.

fonte:wikipédia

segunda-feira

As Duas Pulgas ( Max Gehringer)

Duas pulgas diretoras estavam conversando e então uma comentou com a outra: Sabe qual é o nosso problema? Nós não voamos, só sabemos saltar. Daí nossa chance de sobrevivência quando somos percebidas pelo cachorro é zero. É por isso que existem muito mais moscas do que pulgas. Elas então decidiram contratar uma mosca para treinar todas as pulgas a voar e entraram num programa de treinamento de vôo e saíram voando. Passado algum tempo, a primeira pulga falou para a outra: Quer saber? Voar não é o suficiente, porque ficamos grudadas ao corpo do cachorro, e como nosso tempo de reação é bem menor do que a velocidade da coçada dele, ele nos pega. Temos de aprender a fazer como as abelhas, que sugam o néctar e levantam vôo rapidamente. Elas então contrataram uma abelha para lhes ensinar a técnica do chega-suga-voa. Funcionou, mas não resolveu... A primeira pulga explicou por quê: Nossa bolsa para armazenar sangue é pequena, por isso temos de ficar muito tempo sugando. Escapar, a gente até escapa, mas não estamos nos alimentando direito, temos de aprender como os pernilongos fazem para se alimentar com aquela rapidez. E então um pernilongo lhes prestou treinamento para incrementar o tamanho do abdômen. Resolvido, mas por poucos minutos.... Como tinham ficado maiores, a aproximação delas era facilmente percebida pelo cachorro, e elas eram espantadas antes mesmo de pousar. Foi aí que encontraram uma saltitante pulguinha, que lhes perguntou: Ué, vocês estão enormes! Fizeram plásticas? Não, entramos num longo programa de treinamento. Agora somos pulgas adaptadas aos desafios do século XXI. Voamos, picamos e podemos armazenar mais alimento. E por que é que estão com cara de famintas? Isso é temporário. Já estamos fazendo treinamento com um morcego, que vai nos ensinar a técnica do radar de modo a perceber, com antecedência, a vinda da pata do cachorro. E você? Ah, eu vou bem, obrigada. Forte e sadia. Mas as pulgonas não quiseram dar a pata a torcer, e perguntaram à pulguinha: Mas você não está preocupada com o futuro? Não pensou em um programa de treinamento, em uma reengenharia? Quem disse que não? Contratei uma lesma como consultora. Mas o que as lesmas têm a ver com pulgas, quiseram saber as pulgonas... Tudo. Eu tinha o mesmo problema que vocês duas. Mas, em vez de dizer para a lesma o que eu queria, deixei que ela avaliasse a situação e me sugerisse a melhor solução. E ela passou três dias ali, quietinha, só observando o cachorro e então ela me disse: "Não mude nada.. Apenas sente na nuca do cachorro. É o único lugar que a pata dele não alcança".

MORAL DA HISTÓRIA:

Você não deve focar no problema e sim na solução. Para ser mais eficiente é necessário escutar e não falar. Muitas vezes, a GRANDE MUDANÇA é uma simples questão de reposicionamento