Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

segunda-feira

Uva, antiga e poderosa aliada da cura

Quem não gosta de saborear um cacho de uva ou de usá-lo para decorar, em cerimônias especiais como Natal e casamento? O que poucos conhecem é o grande poder terapêutico e nutritivo desta fruta. Através dela é possível curar doenças como câncer, artrite, má circulação e até memória fraca.

Cultivada desde a era pliocênica, há sete milhões de anos, a uva se espalhou rapidamente pela Etiópia, Ásia, Baixo Egito, Grécia e Europa. Conta a Bíblia que Noé também a cultivou depois do dilúvio. Chegou ao Brasil em 1532, na expedição de Martim Afonso de Souza, em São Vicente (SP). Encontrando problemas climáticos, foi transplantada no planalto paulista sem atrair os agricultores, que preferiram continuar com o café e a cana-de-açúcar. Em 1887, com a chegada dos italianos para o Brasil, o cultivo da uva começou a se desenvolver melhor, quando foram trazidas mudas americanas mais resistentes. Hoje, a produção vai desde o Rio Grande do Sul até o Nordeste, depois das irrigações.

As enfermidades e a uva

As enfermidades são intoxicações, provocadas por alimentação errada, vida sedentária e problemas emocionais. Tudo isso vai deixando o sangue ácido (sujo), com temperatura elevada, um passo para a existência de tumores e infecções, onde vírus e bactérias vão encontrar seu habitat e, assim, invadir todo o corpo. Para reverter o quadro, é necessário estimular os órgãos de eliminação (pele, intestinos, pulmões e rins) para que eles façam uma limpeza no corpo, através de banhos terapêuticos e alimentação adequada.

A uva exerce uma ação laxante e diurética, drenando as vias biliares, facilitando esta eliminação, fazendo uma lavagem de sangue, beneficiando órgãos e tecidos e deixando-os purificados, vitalizados e alcalinizados, devido à mineralização e recomposição das vitaminas. Com isso, vírus, micróbios e bactérias não vão sobreviver (eles gostam de ambiente sujo e temperatura quente).

Não é só isso. A uva cura anemias, afecções cardíacas, hemorróidas, blenorragia, bronquite, dermatoses e febres, além de resolver problemas na bexiga, pulmonares e renais em geral, obesidade e magreza. É excelente para o sistema nervoso, assim como para qualquer tipo de neurose.

O tempo necessário para uma desintoxicação e recuperação do organismo pode variar de acordo com a gravidade da doença; geralmente leva de quatro dias até três meses.

Nutrientes – A uva contém ácidos orgânicos, substâncias nitrogenadas, compostos fenóticos, pectina, vitaminas e sais minerais, entre eles sais de potássio em abundância (pessoas com câncer têm deficiência desses sais). Rica em ferro, que é facilmente assimilado, contém ainda minerais como cálcio, manganês, cobre, fósforo, zinco, sódio e o lítio, que auxilia no tratamento da depressão. Também possui as vitaminas A, B1 (tiamina), B2 (riboflavina) B3 (niacina), B5 (ácido pantotênico), B6 (piridoxina), B9 (ácido fólico) e C (ácido ascórbico), além de aminoácidos como o ácido glutâmico, alanina, arginina e L-Glutamina.

Assemelha-se com o leite materno e, por isso, é chamada de sangue vegetal ou seiva viva. O açúcar da uva é composto de glicose e frutose diretamente assimilável, não exigindo nenhum esforço dos órgãos digestivos, por isso pode ajudar na cura de qualquer doença. As uvas vermelhas ou roxas possuem alto teor de antioxidantes chamados flavonóides, entre eles a quercetina, que combate os radicais livres (responsáveis pelo adoecimento e envelhecimento das células). A quercetina é abundante nas sementes e cascas, que também contêm resveratrol (um inibidor do agrupamento de plaquetas), sendo responsável, ainda, pela dilatação dos vasos sangüíneos e pela diluição do mau colesterol (LDL) ou lipo-proteínas de baixa densidade, além de aumentar o HDL (bom colesterol). Tem ação anti-coagulante das artérias.

Precauções: Sujeiras (toxinas), quando eliminadas, produzem sintomas como escurecimento de vista, dor de cabeça, tonturas, pus, catarros, e até dores, porque muitas vezes os nervos, que estavam atrofiados há anos, agora foram estimulados. Isso deixa a pessoa insegura, pensando que está piorando. Desesperada, abandona o tratamento, mas o que houve foi uma crise curativa. A perda de vigor é devido à presença de toxinas no organismo. Tudo isso é natural, até que os venenos tenham sido expelidos; depois, o organismo vai recuperar a vitalidade. A Natureza age de maneira radical, não edifica sobre fundamento putrefato. Antes da formação de tecidos novos, deve haver completa purificação de todas as partes do corpo, e isto só acontece quando os sintomas cessam e a pessoa pára de perder peso. Pensar que vai ficar desnutrido é uma desinformação.

Procedimentos naturopáticos durante a dieta:

- Respirar ar puro e tomar banhos de sol todos os dias, até às dez da manhã ou no final da tarde.

- Buscar a tranqüilidade, o relaxamento; o bem-viver faz parte do processo de cura.

A UVA PODE FAZER MAIS AINDA:

- É o maior solvente natural de depósitos químicos e o mais energético eliminador, dissolvendo tumores, neoplasmas anormais, úlceras, abscessos, massas fibrosas, tecidos mórbidos, degenerações gordurosas e toda forma de matéria enferma, levando aos órgãos de excreção.

- Cura todos os males do aparelho digestivo inclusive o fígado (a folha da parreira também estimula as funções hepáticas), inclusive regenerando suas células, como também as células dos rins, graças à abundância de sais e ácidos naturais que contem. Favorece a mudança da flora bacteriana; com isso impede a formação de tóxicos como o indol, o escatol e o fenol. Combate a dispepsia, as flatulências, a atonia intestinal e fermentações.

- Obteve excelentes resultados contra apendicite, escorbuto e diabetes.

- A uva cura o desejo de tomar bebidas alcoólicas e outras drogas, porque ativa os meio de secreção.

- Carregada de magnetismo do ar, a uva restaura e revigora as forças esgotadas de vítimas de doenças crônicas.

- Ingerindo sucos e bagos e aplicando uvas não maduras na pele, elimina-se a dermatose.

- Ajuda a depurar e enriquecer o sangue graças às suas soluções aquosas de sais de potássio, que eliminam dos organismos as substâncias inúteis, como o ácido úrico, melhorando reumatismo, artrite, etc.,

- Possui uma relação vital com a base protéica do protoplasma das células, por isso renova o plasma do sangue.

- Diurética, antiinflamatória, adstringente, excelente na convalescença.

____________________________________________________

Tenho feito uso do suco natural de uva que se pode obter em lojas de produtos naturais. Como é um suco concentrado e sem conservantes tomo um pequeno cálice toda manhã, eu e cada um de minha família. Os preços são bastante acessíveis e é grande a praticidade. Vale a pena!

2 comentários:

  1. O que a panacéia tem a ver com a uva???

    ResponderExcluir
  2. Carina. f. vitor18 de maio de 2011 15:18

    eu gostei muito de saber sobre a uva
    na verdade eu só pensava que a uva era pra comer eu não sabia que ela servia pra outras coisas como curar doenças.eu estou muito alegre

    ResponderExcluir