Panacéia dos Amigos

VISITAÇÃO

sexta-feira

Misteriosa estrada perdida

Era mais uma viagem de rotina para os caminhoneiros Elias Seixas de Matos, Guaraci de Souza e Alberto Seixas Vieira. Eles não viam a hora de chegar ao seu destino, o Rio de Janeiro, e tudo corria bem.

Mas, de repente, os faróis do caminhão começaram a piscar sem parar e o rádio não sintonizava nenhuma estação como se uma força eletromagnética muito forte desgovernarsse todas as funções do caminhão. Elias, desligou os faróis , mas eles continuavam a agir estranhamente , com se fossem controlados por outra pessoa.

Súbito, os caminhoneiros viram descer do céu em direção ao veículo um raio azul. Desceram do caminhão e perceberam que um fogo sem fumaça se encontrava a cerca de 1,5 km deles. Fascinados pela experiência, dirigiram-se ao objeto, mas no meio do caminho tiveram medo e resolveram voltar. Deram partida e foram embora. No caminho, o chapéu de Guaraci caiu na estrada. Elias parou o caminhão para Guaraci busca-lo. A partir desse momento, nenhum dos três lembra o que aconteceu.

Retornaram para a estrada e continuaram seu caminho. Em Guaraí, parariam para descansar. O trajeto deveria durar quatro horas, só que estava parecendo muito mais longo. Quando chegaram a cidade, os três pensavam que fosse 23h30 (hora programada para a chegada), mas foram informados no posto que já eram 4h30 da madrugada. Ao abastecer o caminhão, tiveram outra surpresa. Após percorrerem 145km , faltava apenas um litro para completar o tanque. Como? Quando chegou ao Rio de Janeiro, Elias descobriu que gastou 12 vezes menos combustível. Ao chegar em casa, outra surpresa. A verruga de uma das mãos tinha desaparecido para sempre, como se ele tivesse passado por uma cirurgia. Ávidos por respostas, os três procuraram a regressão hipnótica.

Elias descreveu que esteve em um aparelho metálico em forma de ovo, flutuando de cabeça para baixo. Alberto e Guaraci disseram que foram levados para uma grande sala e, à sua frente, um homem manuseava algumas alavancas. Segundo seus relatos, passaram por diversas experiências conduzidas por seres que usavam roupas amarelas ( até hoje, não se lembram dos rostos).

Todos os três tiveram perda parcial da memória e até hoje passam por tratamento. Após muitas investigações, descobriu-se que os caminhoneiros foram "entrevistados" pelos militares (que negam) . O que realmente aconteceu ? Terá realmente havido uma abdução? Qual a participação dos militares? Várias são perguntas sem resposta ...

Fonte: Revista 89 FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário